O leitor como foco do ensino de literatura: uma proposta de leitura a partir de “A infinita fiandeira”, de Mia Couto

Cristina Rothier Duarte

ORCID iD Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Brasil

Maria Betânia Peixoto Monteiro da Rocha

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) / Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Brasil

Girlene Marques Formiga

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Resumo

A partir de perspectivas teóricas que reconhecem o lugar do leitor nos estudos literário, surgiu o interesse de pesquisarmos metodologias de ensino da literatura sob o viés da recepção e do efeito estético, fundamentos da leitura subjetiva, cujo papel precípuo é aproximar o leitor do texto literário. Desse modo, este trabalho, realizado durante investigações afeitas a projetos de pesquisa no IFPB, tem como objetivo apresentar os principais conceitos teóricos da Teoria do Efeito Estético pertinentes a este estudo, realizar um mapeamento da experiência estética a partir da leitura do conto “A infinita fiandeira”, de Mia Couto, e propor uma sequência didática para leitura literária. Nesse sentido, utilizamos como aporte teórico Compagnon (2010), Santos (2009) e Rouxel (2013a; 2013b). Metodologicamente, a pesquisa se classifica, quanto à abordagem, como qualitativa de cunho analítico-interpretativo. Como resultados parciais, compreendemos que a efetiva formação do leitor literário – leitor para além do ambiente escolar e mesmo após o término do Ensino Básico – requer procedimentos metodológicos que ultrapassem o estudo imanentista do texto literário, de modo que também se dê atenção à experiência pessoal do leitor, enquanto sujeito ativo do processo de interação com texto.

Palavras-chave


Metodologia do ensino de literatura; Leitura literária; Teoria do efeito estético; Mapeamento da experiência estética; Sequência didática


Texto completo:

Referências


AGUIAR, Vera Teixeira de; BORDINI, Maria da Glória. Literatura: a formação do leitor, alternativas metodológicas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.

BARTHES, Roland. Aula. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Cultrix, 1977.

CANDIDO, Antonio. Vários escritos. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Duas Cidades, 1995.

COLOMER, Teresa. Andar entre livros: a leitura literária na escola. Tradução de Laura Sandroni. São Paulo: global, 2007.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

COUTO, Mia. A infinita fiandeira. In:______. O fio das missangas. São Paulo: Companhia das letras, 2009.

ROUXEL, Annie. Práticas de leitura: quais rumos para favorecer a expressão do sujeito leitor? Cadernos de Pesquisa, v. 42, n. 145, p. 272-283, 2013a.

______. O advento dos autores reais. In¬: ¬¬¬-______; LANGLADE, Gérard; REZENDE, Neide Luiza de (Orgs). Leitura Subjetiva e ensino de literatura. São Paulo, Alameda, 2013b.

SANTOS, Carmen Sevilla Gonçalves dos. Teoria do efeito estético e teoria histórico-cultural: o leitor como interface. Recife: Bagaço, 2009.

ZILBERMAN, Regina. Como e por que ler a literatura brasileira. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n49p53-60

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 953

Total de downloads do artigo: 1007