Diagnóstico de arborização urbana no município de Pedra Lavrada, estado da Paraíba, Brasil

Maria Tatianny de Oliveira Vasconcelos

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Campus Picuí Brasil

José Lucínio de Oliveira Freire

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Campus Picuí Brasil

Edinalva Alves Vital dos Santos

Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Brasil

Jandeilson Alves de Alves

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Campus Picuí Brasil

Talita Kelly Pinheiro Lucena

Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Brasil

Resumo

O levantamento das espécies utilizadas para a arborização é de extrema importância, visto que, revela informações primordiais para melhoria da qualidade ambiental e bem-estar da população. Desse modo, o objetivo do trabalho foi diagnosticar quali-quantitativamente a arborização existente nas escolas e praça central da cidade de Pedra Lavrada, estado da Paraíba. As avaliações florística e biométrica foram realizadas, entre os meses de janeiro de 2020 e fevereiro de 2021. A pesquisa é de caráter quanti-qualitativo. Para composição do inventário, a coleta dos dados foi realizada por meio de visitas in loco, utilizando uma ficha de campo com informações de biometria das espécies e dados qualitativos. Nos ambientes inventariados, foram catalogados 111 indivíduos pertencentes a 23 espécies e os resultados sugerem que a arborização local ainda é composta, por muitas espécies exóticas, como Azadirachta indica. Aponta a Fabaceae como família mais abundante entre os indivíduos e espécies nativas como Handroanthus heptaphyllus e Tabebuia aurea. A pesquisa aponta da relevância para incentivar futuros projetos de arborização municipal visto que foi registrada a falta de conhecimento técnico para escolha das espécies, direcionamento de podas e bifurcações, espaçamentos prediais e diversidade local, além da contribuição para melhoria do microclima e estética da área.

Palavras-chave


Arborização; Avaliações biométricas; Espécies da Caatinga; Planejamento urbano


Texto completo:

Referências


ALENCAR, M. S. F.; CELEGATTI, D.; BEZERRA, M. L. F. D.; GONDIM, R. R. A Caatinga no paisagismo e arborização urbana. RevistaTem@, v. 20, n. 32/33, 2019. Disponível em: http://revistatema.facisa.edu.br/index.php/revistatema/article/view/1316/pdf. Acesso em: 25 mar. 2022.

ALENCAR, L S.; SOUTO, P. C.; MOREIRA, F. T. A.; SOUTO, J. S.; BORGES, C. H. A. Inventário quali-quantitativo da arborização urbana em São João do Rio do Peixe–PB. Agropecuária Científica no Semiárido, v. 10, n. 2, p. 117-124, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v10i2.554.

ALVAREZ, I. A.; KILL, L. H. P. Arborização, Floricultura e Paisagismo com Plantas da Caatinga. Informativo ABRATES, v. 24, n. 3, 2014. Disponível em: https://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1003459. Acesso em: 25 mar. 2022.

ANDRADE, M. N. M. M; JERONIMO, C. E. M. Diagnóstico da arborização do espaço urbano da cidade de João Pessoa, PB. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria - RS, v. 19, n. 3, p. 194-208, 2015. DOI: http://dx.doi.org/105902/2236130817785.

BOENI, B. O.; SILVEIRA, D. Diagnóstico da arborização urbana em bairros do município de Porto Alegre, RS, Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 6, n. 3, p. 189-206, 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v6i3.66482.

DANTE, L. R. Matemática: contexto & aplicações. São Paulo: Editora Ática, 2012. 504p.

DELFINO, R. C. H.; SILVA, G. A.; DA LUZ, M. N.; ARAÚJO, F. N. V.; MARTINS, V. R. S.; FERNANDES, T. L. S.; FERNANDES, E. F. N. Levantamento do componente arbóreo de quatro praças na cidade de Itaporanga-PB. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 1, p. 10255-10266, 2021. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-695.

ELIAS, G. A.; ZANETTE, V. C.; SANTOS, R. Árvores nativas para a arborização urbana: um estudo de caso no sul do Brasil. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 15, n. 5, p. 250, 2020. https://doi.org/10.33240/rba.v15i5.22907.

FABRÍCIO, E. P.; BRUM, N. D.; PINTO, R. B.; KOHLER, F.A. Planejamento urbano sustentável. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 2, p. 1326-1338, 2019. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/1107/957. Acesso em: 25 mar. 2022.

FAGUNDES, J. F.; BANDEIRA, G. L.; SIQUEIRA, A. B.; NEIS, F. A.; KONFLANZ, T. L. Arborização e jardinagem na escola municipal de ensino fundamental Assis Brasil em Palmeira das Missões–RS. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental. Santa Maria, v. 19, n. 2, p. 1162-1173, 2015.

FRANCISCO, P. R. M.; MEDEIROS, R. M.; SANTOS, D.; MATOS, R. M. Classificação climática de Köppen e Thornthwaite para o estado da Paraíba. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 8, n. 4, p. 1006-1016, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/rbgfe/article/view/233503. Acesso em: 25 mar. 2022.

FREITAS, W. K.; MAGALHÃES, L. M. S. Métodos e parâmetros para estudo da vegetação com ênfase no estrato arbóreo. Floresta e Ambiente, v. 19, p. 520-539, 2012. DOI: https://doi.org/10.4322/floram.2012.054.

GONÇALVES, L. M.; MONTEIRO, P. H. S.; SANTOS, L. S., MAIA, N. J. C.; ROSAL, L. F. Arborização urbana: a importância do seu planejamento para qualidade de vida nas cidades. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde, v. 22, n. 2, p. 128-136, 2018. Disponível em: https://seer.pgsskroton.com/index.php/ensaioeciencia/article/view/6026. Acesso em: 09 mai. 2022.

GONÇALVES, A. M.; GOMES, I. B.; BARBOSA, A. V. X.; PEREIRA, L. F. B.; GONÇALVES, M. A. B.; SOUZA, M. A. S.; FONSECA, L. C. Levantamento quali-quantitativo da diversidade florística da arborização urbana em Itacoatiara–AM. Brazilian Journal of Development, v. 7, n. 8, p. 81072-81091, 2021. DOI: https://dx.doi.org/10.34117/bjdv7n8-361.

GUSSON, A. E.; LOPES, S. F.; OLIVEIRA, A. P.; VALE, V. S.; NETO, O. C. D.; SCHIAVINI, I. A família Fabaceae nas florestas estacionais semideciduais do Triângulo Mineiro. IX Simpósio Nacional Cerrado. Brasília, DF, 2008. Disponível em: https://www.cpac.embrapa.br/publico/simposio/trabalhos/00203_trab1_ap.pdf. Acesso em: 25 mar. 2022.

GBIF – GLOBAL BIODIVERSITY INFORMATION FACILITY. 2021. Disponível em: https://www.gbif.org/pt/dataset/fa8ab13c-52ed-4754-b838-aeff74c79718. Acesso em: 14 de abril de 2021.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico. 2021. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pb/pedra-lavrada/panorama. Acesso em: 07 de março de 2021.

LOBATO, F. S. MIRA, A. P.; BARBOSA, B. R. S.; MAGALHÕES, A. P.; SOUZA, R. T.; SILVA, B. M. S. Diagnóstico quali-quantitativo da arborização urbana do Bairro Pantanal do município de Macapá-AP. Nativa: Pesquisas Agrárias e Ambientais, v. 9, n. 1, p. 76-85, 2021. DOI: https://dx.doi.org/10.31413/nativa.v9i1.10187.

LUZ, S. A. Arborização urbana: importância e parâmetros para uma implantação adequada. Revista Thêma et Scientia. v. 2, n. 2, 2012. Disponível em: http://www.themaetscientia.fag.edu.br/index.php/RTES/article/view/107/110. Acesso em: 25 mar. 2022.

MEIRELES, A. O.; OLIVEIRA, A. G. Análise da arborização urbana de vias públicas no Centro de Morrinhos-GO. In: SIMPÓSIO INTERDISCIPLINAR EM AMBIENTE E SOCIEDADE. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS, v.1, 2017. Disponível em: https://anais.ueg.br/index.php/sias/article/view/12007. Acesso em: 25 mar. 2022.

MELO, R. R.; LIRA FILHO, J. A.; RODOLFO JÚNIOR, F. Diagnóstico qualitativo e quantitativo da arborização urbana no bairro Bivar Olinto, Patos, Paraíba. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 2, n. 1, p. 64-80, 2007. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v2i1.66241.

MOREIRA, G. L. LIMA, M. C. D.; ROCHA, M. B.; CUNHA, D. V. P.; FERRAZ, F. T. Diagnóstico quali-quantitativo da arborização de praças públicas do município de Planalto, Ba. Agropecuária Científica no Semiárido, v. 14, n. 2, p. 168-174, 2018. Disponível em: http://revistas.ufcg.edu.br/acsa/index.php/ACSA/article/view/1019/pdf. Acesso em: 25 mar. 2022.

MORAIS, Y. Y. G. A.; JUSTINO, S. T. P.; CIPRIANO, A. S. S.; NUNES, V. H.; SOUTO, P. C. Componentes da arborização em necrópoles da cidade de Patos-PB. Agropecuária Científica no Semiárido, v. 15, n. 1, p. 62-70, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v15i1.1078.

MUNDURUKU, D.; MESQUITA, N. S.; GUEDES, T. M.; MUNDUKURU, I. B. K.; MAESTRI, M. P.; AQUINO, M. G. C. Inventário quali-quantitativo em duas praças do município de Santarém, Pará. Biodiversidade, v. 20, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/12607. Acesso em: 25 mar. 2022.

NASCIMENTO, A. K. A.; JUSTINO, S. T. P.; MORAIS, Y. Y. G. A.; SOUTO, J. S.; SOUTO, P. C.; NUNES, V. H. Arborização urbana: percepção dos moradores de Santa Gertrudes-PB. Agropecuária Científica no Semiárido, v. 14, n. 3, p. 182-192, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v14i3.972.

NAÇÕES UNIDAS BRASIL (ONU). 17 objetivos para transformar nosso mundo. ONU, 2016. Disponível em: https://nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030/. Acesso em: 25 mar. 2022.

NÓBREGA, C. C.; SOUTO, P. C.; RAMOS, T. M.; ARAÚJO, L. H. B.; LUCENA, E. O.; BORGES, C. H. A. Análise de áreas verdes urbanas no município de Patos, Paraíba. Agropecuária Científica no Semiárido, v. 14, n. 3, p. 204-212, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v14i3.1013.

NOBRE, P. S.; BATAGHIN, F. A. Caracterização da arborização como ferramenta para implantação de corredores ecológicos urbanos. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 16, n. 2, p. 54-72, 2021. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v16i2.79103.

OLIVEIRA, A. D. S.; ABREU, D. I.; SILVA, G. C.; MENESES, S. L. C. Composição arbórea do IFPB – Campus Cajazeiras. Revista Principia, v. 44, p. 176-184, 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n44p176-184.

PIMENTA, F. A. L.; WERNECK, D. R. Contribuição das áreas verdes no planejamento urbano de cidades ribeirinhas: um estudo para Januária, Minas Gerais. Cadernos de Arquitetura e Urbanismo, Paranoá, n, 30, 2021. DOI: http://doi.org/10.18830/issn.1679-0944.n30.2021.14.

RANSAN, J.; FIGUEIREDO, A. M. B. A arborização urbana no município de Chapecó e importância do plantio de espécies condizentes ao local. Revista Tecnológica, v. 3, n. 2, p. 15-33, 2015. ISSN 2358-9221. Disponível em: https://uceff.edu.br/revista/index.php/revista/article/view/77. Acesso em: 02 nov. 2021.

RUFINO, M.; SILVINO, A. S.; MORO, M. F. Exóticas, exóticas, exóticas: reflexões sobre a monótona arborização de uma cidade brasileira. Rodriguésia, v. 70, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-7860201970051.

SANTOS, G.; FABRICANTE, J. R. Potencial de invasão biológica do nim (Azadirachta indica A. Juss.) no Nordeste brasileiro. Revista de Ciências Ambientais, v. 14, n. 3, p. 07-12, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.18316/rca.v14i3.5093.

SILVA, V. E. P. S. G.; MONTE, P. M. P.; BRITO, S. L. L. S.; SILVA L. Diversidade da Caatinga para arborização urbana no semiárido cearense. Anais do CONIDIS I, 2016. Disponível em: https://www.editorarealize.com.br/index.php/artigo/visualizar/23714. Acesso em: 25 mar. 2022.

SILVA, I. C. Análise comparativa da percepção a respeito da arborização urbana de moradores da cidade de Mossoró RN, entre os anos 2010 e 2019. Monografia, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/5751. Acesso em: 25 mar. 2022.

SOUZA, D. S. Arborização em escolas do Semiárido Pernambucano: Plantando a Caatinga, semeando o futuro. Extramuros: Revista de Extensão da UNIVASF, v. 8, n. 2, p. 341-355, 2021. Disponível em: http://www.periodicos2.univasf.edu.br/index.php/extramuros/article/viewArticle/1405. Acesso em: 25 mar. 2022.

VALE, N. F. L.; GISLANE, S. S.; MATA, M. F.; BRAGA, P. E. T. Inventário da arborização do parque da cidade do município de Sobral, Ceará. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, v. 6, n. 4, p. 145-157, 2011. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v6i4.66493.

XIMENES, L. C.; SILVEIRA, C. E. P.; SILVEIRA, L. P. Diagnóstico quali-quantitativo da arborização urbana do bairro Laguinho em Santarém – Pará. Revista Principia, v. 55, p. 43-55, 2021. DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id4157.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id6384

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 79

Total de downloads do artigo: 33