Análises dos indicadores físico-químicos, microbiológicos e parasitológicos de contaminação ambiental em amostras de água da Lagoa Mundaú, em Alagoas

Newton César de Lima Mendes

ORCID iD Centro Universitário Cesmac (CESMAC) Brasil

Ana Gabrielle de Barros Lessa

ORCID iD Centro Universitário Cesmac (CESMAC) Brasil

Isabelle Cavalcante Martins

ORCID iD Centro Universitário Cesmac (CESMAC) Brasil

Genildo Cavalcante Ferreira Júnior

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre (IFAC) Brasil

Hyngrid Assíria Amorim Costa

ORCID iD Centro Universitário Tiradentes (UNIT/AL) Brasil

Paulo Rogério Barbosa de Miranda

ORCID iD Centro Universitário Cesmac (CESMAC) Brasil

Thiago José Matos Rocha

ORCID iD Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL) / Centro Universitário Cesmac (CESMAC) Brasil

Resumo

O presente estudo teve como objetivo principal analisar as propriedades físico-químicas (pH, temperatura, amônia, nitrato e oxigênio dissolvido) e fazer análises microbiológica e parasitológica em amostras de água da Lagoa Mundaú, em Alagoas. Todas as análises foram realizadas no Laboratório de Pesquisa do Centro Universitário Cesmac e no Laboratório Central Analítica Alagoas Ltda., através de equipamentos clássicos e kits alternativos. Foram observados os seguintes resultados com relação aos parâmetros físico-químicos analisados: pH 7,29 ± 0,395, amônia 12,22 ± 1,74 mg/L, nitrito 0,0105 ± 0,001 mg/L, nitrato 0,199 ± 0,092 mg/L e oxigênio dissolvido (OD) médio de 5,136 ± 1,031 mg/L. A partir das análises microbiológicas da qualidade da água da Lagoa Mundaú, observa-se que esta apresentou resultados preocupantes e insatisfatórios quanto a condições propícias para a balneabilidade, tendo em vista que, em todas as amostras (100%) de água analisadas, observou-se a presença de coliformes totais e Escherichia coli. As análises parasitológicas não revelaram a presença de nenhum parasito de importância médica.

Palavras-chave


Escherichia coli; Oxigênio dissolvido; Série nitrogenada; Lagoa Mundaú


Texto completo:

Referências


ALMEIDA, M. D.; CAVENDISH, T. A.; BUENO, P. C.; ERVILHA, I. C.; GREGÓRIO, L. S.; KANASHIRO, N. B. O.; ROHLFS, D. B.; CARMO, T. F. M. A flexibilização da legislação brasileira de agrotóxicos e os riscos à saúde humana: análise do Projeto de Lei nº 3.200/2015. Cadernos de Saúde Pública, v. 33, n. 7, p. 1-11, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00181016.

ANJOS, F. R.; LUZZI, L.; STORTE, F. Estudo da viabilidade da descontaminação do rio Tietê na zona metropolitana de São Paulo. Inovae – Journal of Engineering, Architecture and Technology Innovation, v. 7, n. 1, p. 60-78, 2019. Disponível em: http://revistaseletronicas.fmu.br/index.php/inovae/article/view/1885/1443. Acesso em: 3 jun. 2020.

ARAUJO, M. P.; COSTA, T. L. F.; CARREIRA, R. S. Esteróis como indicadores do acúmulo de esgotos domésticos em sedimentos de um sistema estuarino-lagunar tropical (Mundaú-Manguaba, AL). Química Nova, v. 34, n. 1, p. 64-70, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-40422011000100013.

BARBOSA, A. S.; UCHÔA, C. M. A.; SILVA, V. L.; DUARTE, A. N.; CONCEIÇÃO, N. F.; VIANNA, M. B.; FONSECA, A. B. M.; RIBEIRO, M. V. M.; BASTOS, O. M. P. Avaliação parasitológica da água de abastecimento e do solo peridomiciliar de Aldeias Guarani. Revista do Instituto Adolfo Lutz, v. 72, n. 1, p. 72–80, 2013. DOI: https://doi.org/10.18241/0073-98552013721545.

BERTUCCI, T. C. P.; SILVA, E. P.; MARQUES JR., A. N.; MONTEIRO NETO, C. Turismo e urbanização: os problemas ambientais da Lagoa de Araruama - Rio de Janeiro. Ambiente & Sociedade, v. 19, n. 4, p. 43-64, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/1809-4422asoc137111v1942016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n° 2.914, de 12 de dezembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2011. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2914_12_12_2011.html. Acesso em: 5 abr. 2020.

BURNET, J. B.; PENNY, C.; OGORZALY, L.; CAUCHIE, H. M. Spatial and temporal distribution of Cryptosporidium and Giardia in a drinking water resource: Implications for monitoring and risk assessment. Science of the Total Environment, v. 472, p. 1023-1035, 2014. DOI: https://doi.org/10.1016/j.scitotenv.2013.10.083.

CAMPOS, J. S.; CUNHA, H. F. A. Análise Comparativa de Parâmetros de Balneabilidade em Fazendinha, Macapá-AP. Biota Amazônia, v. 5, n. 4, p. 110-118, 2015. DOI: https://doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v5n4p110-118.

CONAMA – CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução nº 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Brasília, DF: CONAMA, 2005. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=459. Acesso em: 18 maio 2020.

CONAMA – CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução nº 430, de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes, complementa e altera a Resolução nº 357, de 17 de março de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente-CONAMA. Brasília, DF: CONAMA, 2011. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=646. Acesso em: 14 fev. 2020.

COSTA, Y. A.; MACIEL, J. B.; COSTA, D. R.; SANTOS, B. S.; SAMPAIO, M. G. V. Enteroparasitoses provocadas por protozoários veiculados através da água contaminada. Revista Expressão Católica: Saúde, v. 3, n. 2, p. 1-7, 2018. DOI: https://doi.org/10.25191/recs.v3i2.2079. Disponível em: http://publicacoesacademicas.unicatolicaquixada.edu.br/index.php/recsaude/article/view/2079/pdf1. Acesso em: 18 mar. 2020.

CRUZ, P. F. F.; RESENDE, D. V.; PENATTI, M. P. A.; GUIMARÃES, E. C.; PEDROSO, R. S.; LIMA, S. C. Ações educativas com ênfase à prevenção de parasitoses intestinais em uma localidade rural no município de Uberlândia, MG. Revista Brasileira de Educação em Saúde, v. 4, n. 2, p. 8-15, 2014. Disponível em https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBES/article/view/2932. Acesso em: 3 jun. 2020.

DELLAMATRICE, P. M.; MONTEIRO, R. T. R. Principais aspectos da poluição de rios brasileiros por pesticidas. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 18, n. 12, p. 1296-1301, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v18n12p1296-1301.

DUARTE-DOS-SANTOS, A. K.; CUTRIM, M. V. J.; FERREIRA, F. S.; LUVIZOTTO-SANTOS, R.; AZEVEDO-CUTRIM, A. C. G.; ARAÚJO, B. O.; OLIVEIRA, A. L. L.; FURTADO, J. A.; DINIZ, S. C. D. Aquatic life protection index of an urban river Bacanga basin in northern Brazil, São Luís - MA. Brazilian Journal of Biology, v. 77, n. 3, p. 602-615, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/1519-6984.01016.

EFSTRATIOU, A.; ONGERTH, J. E.; KARANIS, P. Waterborne transmission of protozoan parasites: Review of worldwide outbreaks – An update 2011-2016. Water Research, v. 114, p. 14-22, 2017. DOI: https://doi.org/10.1016/j.watres.2017.01.036.

FIORESE, C. H. U.; ANDRADE, D.; AGRIZZI, E. M.; TORRES, H. Análise preliminar dos parâmetros físico-químicos e microbiológicos das águas do Córrego Paraíso – trecho urbano do distrito de Vieira Machado, em Muniz Freire-ES. Agrarian Academy, v. 6, n. 11, p. 22-34, 2019. DOI: https://doi.org/10.18677/Agrarian_Academy_2019a3.

FONSECA, H. S.; SALVADOR, N. N. B. Estudo integrado da qualidade das águas da bacia hidrográfica do rio Bonito em Descalvado - SP. Revista do Instituto Adolfo Lutz, v. 64, n. 2, p. 179-185, 2005. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/ses-6070. Acesso em: 3 jun. 2020.

LESSA, R.; RODRIGUES, M. M.; BATISTA, E.; SANTOS, A. K.; DINIZ, F. Qualidade das águas no complexo estuarino lagunar Mundaú-Manguaba (CELMM). In: ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA QUÍMICA, 6., 2013, Maceió. Anais [...]. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Química, 2013. p. 1-2.

LIMA, A. C. C. Condições hidrodinâmicas e estimativa do tempo de residência no complexo estuarino lagunar Mundaú/Manguaba (AL) através de modelagem computacional. 2017. Dissertação (Mestrado em Meteorologia) – Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2017.

LOPES, A. M. M. B.; GOMES, L. N. L.; MARTINS, F. C.; CERQUEIRA, D. A.; MOTA FILHO, C. R.; VON SPERLING, E.; PÁDUA, V. L. Dinâmica de protozoários patogênicos e cianobactérias em um reservatório de abastecimento público de água no sudeste do Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 22, n. 1, p. 25-43, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/s1413-41522016143529.

LOPES, R. C. M. S.; BECHTLUFFT, M. P. Caracterização físico-química e microbiológica da água da lagoa da Itaúna Siderúrgica Ltda, do município de Itaúna-MG. Revista Digital FAPAM, v. 2, n. 2, p. 181-199, 2010. Disponível em: https://periodicos.fapam.edu.br/index.php/synthesis/article/view/44/41. Acesso em: 3 jun. 2020.

MELO, J. G. S.; SILVA, E. R. A. C.; ASSIS, D. R. S. Avaliação dos impactos ambientais na Lagoa do Araçá, Recife, Pernambuco, Brasil. Acta Brasiliensis, v. 2, n. 1, p. 6-10, 2018. DOI: https://doi.org/10.22571/2526-433863.

MELO, M. T.; QUEIROZ, T. M.; VINAGA, L.; FERREIRA, J. R. S.; MARCHETTO, M. Variabilidade das classes de água e índice de estado trófico do riacho Queima Pé. Revista Engenharia na Agricultura, v. 27, n. 1, p. 68-79, 2019. DOI: https://doi.org/10.13083/reveng.v27i1.845.

MONIZ, A. C.; NASCIMENTO, A. C.; PAIVA NETTO, J. D. Mobilidade dos constituintes de rochas básicas de São Paulo durante o intemperismo. Revista Brasileira de Geociências, v. 3, n. 3, p. 201-213, 1973. Disponível em: http://www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/rbg/article/view/12488/12048. Acesso em: 3 jun. 2020.

OLIVEIRA, A. J.; SANTOS, M. C. H. G.; ITAYA, N. M.; CALIL, R. M. Coliformes termotolerantes: bioindicadores da qualidade da água destinada ao consumo humano. Atas de Saúde Ambiental, v. 3, n. 2, p. 24-29, 2015. Disponível em: http://www.revistaseletronicas.fmu.br/index.php/ASA/article/view/949/880. Acesso em: 3 jun. 2020.

PARRON, L. M.; MUNIZ, D. H. F.; PEREIRA, C. M. Manual de procedimentos de amostragem e análise físico-química de água. Colombo, PR: Embrapa Florestas, 2011.

PICCOLI, A. S.; KLIGERMAN, D. C.; COHEN, S. C.; ASSUMPÇÃO, R. F. A Educação Ambiental como estratégia de mobilização social para o enfrentamento da escassez de água. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, n. 3, p. 797-808, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232015213.26852015.

QUEVEDO, C. M. G.; PAGANINI, W. S. A disponibilização de fósforo nas águas pelo uso de detergentes em pó: aspectos ambientais e de Saúde Pública. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 11, p. 3891-3902, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-812320182311.27062016.

REIS, J. A. T.; MENDONÇA, A. S. F. Análise técnica dos novos padrões brasileiros para amônia em efluentes e corpos d’água. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 14, n. 3, p. 353-362, 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-41522009000300009.

SANTOS, M. L. S.; MUNIZ, K.; FEITOSA, F. A.N.; BARROS NETO, B. Estudo das diferentes formas de fósforo nas águas da plataforma continental do Amazonas. Química Nova, v. 30, n. 3, p. 569-573, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-40422007000300012.

SCHUINDT, R. M. A.; DACO, R. S.; OLIVEIRA, M. M. Impactos na lagoa de Araruama e percepção ambiental da comunidade da praia do Siqueira, Cabo Frio (RJ). Revista Brasileira de Educação Ambiental, v. 13, n. 1, p. 299-321, 2018. Disponível em: http://revbea.emnuvens.com.br/revbea/article/view/5199/3417. Acesso em: 3 jun. 2020.

SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; SILVEIRA, N. F. A.; TANIWAKI, M. H.; GOMES, R. A. R.; OKAZAKI, M. M. Manual de métodos de análise microbiológica de alimentos e água. 5. ed. São Paulo: Blucher, 2017.

TAMANO, L. T. O.; ARAÚJO, D. M.; LIMA, B. B. C.; SILVA, F. N. F.; SILVA, J. Socioeconomia e saúde dos pescadores de Mytella falcata da Lagoa Mundaú, Maceió-AL. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v. 10, n. 3, p. 699-710, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-81222015000300011.

VALVERDE, A. V.; FRAGA, S. A. P. M.; FERREIRA, J. A. B.; COSTA, J. A. Produtos da Agrobiodiversidade: uma análise da qualidade dos sabonetes líquidos de plantas medicinais produzidos por agricultores familiares da Zona Oeste do Rio de Janeiro. Revista Fitos, v. 12, n. 1, p. 54-67, 2018. DOI: https://doi.org/10.5935/2446-4775.20180006.

VIEIRA, J. S.; HENKES, J. A. Uma análise nos impactos ambientais causados na Lagoa da Conceição pelo despejo de efluentes. Revista Gestão e Sustentabilidade Ambiental, v. 2, n. 2, p. 309-337, 2013. DOI: https://doi.org/10.19177/rgsa.v2e22013309-337.

VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 4. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2014.

WISTUBA, I. B.; GARCIA, V. L. S.; BARBOSA, M. A.; FERRAZ, M. A.; MOTTA, C. C.; CAVALI, M.; WOSCH, T. I.; SILVA, D. V. G.; GONÇALVES, D. Monitoramento das águas de lagos de parques públicos de Curitiba-PR. Revista Eletrônica da Faculdade Evangélica do Paraná, v. 1, n. 2, p. 69-75, 2011. Disponível em: http://www.fepar.edu.br/revistaeletronica/index.php/revfepar/article/download/27/27. Acesso em: 3 jun. 2020.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n50p120-129

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 1533

Total de downloads do artigo: 1210