Atividade antifúngica de óleos essenciais em sementes de Enterolobium contortisiliquum

Maria Silvana Nunes

ORCID iD Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Brasil

Hilderlande Florêncio da Silva

ORCID iD Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Brasil

Edcarlos Camilo da Silva

Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Brasil

Luciana Cordeiro do Nascimento

Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Brasil

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de óleos essenciais na qualidade sanitária e fisiológica em sementes de Enterolobium contortisiliquum. O experimento foi realizado na Universidade Federal da Paraíba. As sementes de tamboril foram beneficiadas manualmente e escarificadas para a superação da dormência. Foram utilizados dez tratamentos: testemunha, fungicida dicarboximida e óleos essenciais de andiroba, eucalipto, cânfora, menta, erva-doce, manjericão, alecrim e copaíba. Realizou-se teste de sanidade, com incubação em papel de filtro, aderindo como critério para identificação a comparação de características descritas na literatura específica. O teste de germinação foi avaliado até o décimo quarto dia. As variáveis analisadas foram: percentual de germinação, primeira contagem, índice de velocidade de germinação, sementes mortas, comprimento da parte aérea, raiz e plântula e matéria fresca e seca de plântula. O delineamento experimental utilizado foi DIC e as médias comparadas pelo teste de Scott-Knott. Os óleos essenciais de menta e de erva-doce apresentaram uma eficiência equivalente ao método convencional com o uso de fungicida e não ocasionaram danos fisiológicos. O óleo essencial de copaíba não deve ser utilizado no tratamento de sementes de E. contortisiliquum por ser estimulante fúngico e provocar danos à qualidade fisiológica.

Palavras-chave


Qualidade Sanitária; Tamboril; Tratamento alternativo


Texto completo:

Referências


BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instruções para análise de sementes de espécies florestais. Brasília: MAPA/ACS, 2013. 98 p. Disponível em: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/laboratorios/arquivos-publicacoes-laboratorio/florestal_documento_pdf-ilovepdf-compressed.pdf. Acesso em: fev. 2020.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília: MAPA/ACS, 2009. 399 p. Disponível em: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/insumos-agropecuarios/arquivos-publicacoes-insumos/2946_regras_analise__sementes.pdf. Acesso em: fev. 2020.

BRESSAN, D. F. et al. Patologia e germinação de sementes de angico-vermelho (parapiptadenia rigida (benth) brenan) e potencial de óleos essenciais no controle de Rhizoctonia sp. in vitro e no tratamento de sementes. Revista Técnico-Científica, n. 10, p. 1-18, 2018.

DA VITÓRIA, R. Z. et al. Qualidade fisiológica de sementes de aroeira em função da maturação dos frutos sob diferentes temperaturas de germinação. Nucleus, v. 15, n. 2, p. 575-582, 2018.

DAVID, G. et al. Controle alternativo “in vitro” de Rhizoctonia solani com extratos vegetais em Alta Floresta-MT. Cadernos de Agroecologia, v. 13, n. 1, p. 01-08, 2018.

DEUS, R. J. A. et al. Avaliação do efeito antifúngico do óleo resina e do óleo essencial de copaíba (Copaifera multijuga Hayne). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v. 13, n. 1, p. 01-07, 2011.

FERREIRA, D. F. Sisvar. a computer statistical analysis system. Ciência e agrotecnologia, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011.

GOMES, R. dos S. S. et al. Qualidade de sementes de Bauhinia variegata tratadas com óleos essenciais. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 39, n. 1, p. 1-5, 2019.

HENNING, A. A.; FRANÇA NETO, J. de B. Problemas na avaliação da germinação de semente de soja com alta incidência de Phomopsis sp. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v. 2, n. 3, p. 9-22, 1980.

MAGUIRE, J. D. Speed of germination: aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigour. Crop Science, Madison, v. 2, n. 2, p. 176-177, 1962.

MEDEIROS, J. G. F. et al. Fungos associados às sementes de Enterolobium contortisiliquum: Análise da incidência, controle e efeitos na qualidade fisiológica com o uso de extratos vegetais. Ciência Florestal, v. 26, n. 1, p. 47-58, 2016.

MEDEIROS, J. G. F. et al. Controle de fungos e qualidade fisiológica de sementes de soja (Glycine max L.) submetidas ao calor húmido. Revista de Ciências Agrárias, v. 42, n. 2, p. 464-471, 2019.

OLIVEIRA, J. S. B. et al. Homeopatias de óleos essenciais sobre a germinação de esporos e indução de fitoalexinas. Revista Ciência Agronômica, v. 48, n. 1, p. 208-215, 2017.

OLIVEIRA, J. A. et al. Comportamento de sementes de milho tratadas com fungicidas antes e após o armazenamento convencional. Revista Brasileira de Sementes, v. 19, n. 2, p. 207-212, 1997.

PARISI, J. J. D. et al. Patologia de sementes florestais: danos, detecção e controle, uma revisão. Summa Phytopathologica, v. 45, n. 2, p. 129-133, 2019.

PINHEIRO, C. G. et al. Efeito da assepsia superficial na germinação e incidência de fungos em sementes de espécies florestais. Pesquisa Florestal Brasileira, v. 36, n. 87, p. 253-260, 2016.

RAMOS, M. G. de C. et al. Efeito da luz e temperatura na germinação de sementes de Enterolobium contortisiliquum (Vell.). Revista Ciência Agrícola, v. 16, p. 59-63, 2018.

SANTURIO, J. M. et al. Atividade antimicrobiana dos óleos essenciais de orégano, tomilho e canela frente a sorovares de Salmonella entérica de origem avícola. Ciência Rural, v. 37, n. 3, p. 803-808, 2007.

SARTO, M. P. M.; ZANUSSO JUNIOR, G. Atividade antimicrobiana de óleos essenciais. Revista UNINGÁ Review, v. 20, n. 1, p. 98-102, 2014.

SEIFERT, K. A.; GAMS, W. The genera of Hyphomycetes – 2011 update. Persoonia: Molecular Phylogenyand Evolution of Fungi, v. 27, p. 119, 2011.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2020v1n53p11-17

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 580

Total de downloads do artigo: 419