Elaboração e aceitabilidade de macarrão tipo espaguete enriquecido com farinha de erva-sal (Atriplex nummularia L.)

Thais Jaciane Araujo Rodrigues

ORCID iD Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Brasil

Agdylannah Felix Vieira

ORCID iD Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Brasil

Aline Chiara dos Santos Trindade

Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Brasil

Ana Paula Trindade Rocha

ORCID iD Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Brasil

Deyzi dos Santos Gouveia

Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Brasil

Vanessa Fernandes de Oliveira

Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Brasil

Resumo

Objetivou-se, com este estudo, realizar a secagem de folhas de erva-sal (Atriplex nummularia) e elaborar massas alimentícias com substituição parcial da farinha de trigo pela farinha da erva-sal. As folhas, com teor de água inicial de 77%, foram submetidas a secagem em estufa com circulação forçada de ar a 60 °C. Macarrão tipo espaguete foi elaborado nas concentrações de 0%, 5%, 10% e 15% de farinha de erva-sal e submetido a avaliação microbiológica, na qual se apresentou de acordo com a legislação vigente, proporcionando condições higiênico-sanitárias satisfatórias. O teste sensorial foi realizado com 50 julgadores não treinados, e observou-se que a formulação padrão, sem adição da farinha de erva-sal, obteve os maiores escores em todos os atributos avaliados, enquanto a formulação com 15% de farinha de erva-sal obteve os menores escores. Verificou-se com o estudo que percentuais inferiores a 15% de farinha de erva-sal têm boa aceitabilidade pelos consumidores. Com relação à firmeza, verificou-se um aumento desta com a adição da farinha de erva-sal.

Palavras-chave


Atriplex nummularia; Enriquecimento nutricional; Massa alimentícia; Secagem


Texto completo:

Referências


AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Resolução RDC nº 12, de 02 de janeiro de 2001. Brasília, DF: ANVISA, 2001. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33880/2568070/RDC_12_2001.pdf. Acesso em: 1 maio 2019.

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA – ANVISA. Resolução-RDC nº 263, de 22 de setembro de 2005. Regulamento técnico para produtos de cereais, amidos, farinhas e farelos. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 142, n. 184, p. 368, 23 set. 2005. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33880/2568070/RDC_263_2005.pdf. Acesso em: 20 maio 2019.

BARROSO, D. D.; ARAÚJO, G. G. L.; SILVA, D. S.; MEDINA, F. T. Resíduo desidratado de vitivinícolas associado a diferentes fontes energéticas na alimentação de ovinos: consumo e digestibilidade aparente. Ciência e Agrotecnologia, v. 30, n. 4, p. 767-773, 2006. ISSN 1413-7054. DOI 10.1590/S1413-70542006000400025. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-70542006000400025&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 17 maio 2019.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Instrução Normativa nº 62, de 26 de agosto de 2003. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 140, n. 181, p. 14-51, 18 set. 2003. Disponível em: http://www.lex.com.br/doc_598283_INSTRUCAO_NORMATIVA_N_62_DE_26_DE_AGOSTO_DE_2003.aspx. Acesso em: 15 maio 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Programa Água Doce: Documento Base. Brasília, DF: Ministério do Meio Ambiente, 2012. p. 225-228. Disponível em: https://aguadoce.mma.gov.br/anexos/documento-base.pdf. Acesso em: 18 maio 2019.

DUTCOSKY, S. D. Análise sensorial de alimentos. Curitiba: Champagnat, 1996.

DUTCOSKY, S. D. Análise sensorial de alimentos. 4. ed. Curitiba: Editora Universitária Champagnat, 2001.

FERNANDES, C. Viagem gastronômica através do Brasil. 7. ed. São Paulo: Editora SENAC, 2000.

FIORI, C. B.; SACILOTTO, B.; RODER, A. C.; POUSA, L. M.; MASIERO, C. E.; TOROSSIAN, M. M. F. Análise microbiológica no desenvolvimento da esfiha de tilápia para adolescentes, estudo interdisciplinar de nutrição. In: MOSTRA ACADÊMICA UNIMEP, 6., 2008, Piracicaba. Anais [...]. Piracicaba: Universidade Metodista de Piracicaba, 2008. Disponível em: http://www.unimep.br/phpg/mostraacademica/anais/6mostra/4/346.pdf. Acesso em: 16 maio 2019.

GULL, A.; PRASAD, K.; KUMAR, P. Optimization and functionality of millet supplemented pasta. Food Science and Technology, v. 35, n. 4, p. 626-632, 2015. ISSN 1678-457X. DOI 10.1590/1678-457X.6745. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612015000400626. Acesso em: 14 maio 2019.

KIRINUS, P.; COPETTI, C.; OLIVEIRA, V. R. Utilização de farinha de soja (Glycine max) e de quinoa (Chenopodium quinoa) no preparo de macarrão caseiro sem glúten. Alimentos e Nutrição, v. 21, n. 4, p. 555-561, 2010. ISSN 0103-4235. Disponível em: http://serv-bib.fcfar.unesp.br/seer/index.php/alimentos/article/view/1192/a8v21n4. Acesso em: 10 maio 2019.

MALUCELLI, M.; NOVELLO, D.; ANDO, N.; ALMEIDA, J. M.; FREITAS, A. R. Avaliação e composição nutricional de nhoque tradicional enriquecido com farinha de resíduo de brócolis (Brassica oleracea var. Itálica). Alimentos e Nutrição, v. 20, n. 4, p. 553-560, 2009. ISSN 0103-4235. Disponível em: http://serv-bib.fcfar.unesp.br/seer/index.php/alimentos/article/view/1206/860. Acesso em: 21 maio 2019.

MENEGASSI, B.; LEONEL M. Efeito da adição de farinha de mandioquinha-salsa nas características de massa alimentícia. Publicatio UEPG, Ponta Grossa, v. 11, n. 3, p. 13-19, 2005. ISSN 2238-7560. Disponível em: https://www.revistas2.uepg.br/index.php/exatas/article/view/854/737. Acesso em: 17 maio 2019.

MOURA, E. S. R.; COSME, C. R.; DIAS, N. S.; PORTELA, J. C.; SOUZA, A. C. M. Produção e qualidade forrageira da erva sal irrigada com rejeito da dessalinização por osmose reversa. Revista Caatinga, v. 29, n. 1, p. 1-10, 2016. ISSN 1983-2125. Disponível em: https://periodicos.ufersa.edu.br/index.php/caatinga/article/view/3745. Acesso em: 19 maio 2019.

RADÜNZ, L. L. Efeito da temperatura do ar de secagem no teor e na composição dos óleos essenciais de guaco (Mikania glomerata Sprengel) e hortelã-comum (Mentha x villosa Huds). 2004. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2004. Disponível em: https://www.locus.ufv.br/handle/123456789/9613. Acesso em: 21 maio 2019.

REMONATO, J.; JUDACEWSKI, P.; SANTOS, L. H.; SANTOS, S. M. V.; SILVA, S. Z. Qualidade de macarrão tipo talharim elaborado com farinha de batata-doce Beauregard. Agropecuária Técnica, v. 38, n. 2, p. 91-95, 2017. ISSN 2525-8990. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/at/article/view/28647. Acesso em: 25 maio 2019.

SANTOS, M. A.; FREIRE, M. B. G. S.; ALMEIDA, B. G.; LINS, C. M. T.; SILVA, E. M. Dinâmica de íons em solo salino-sódico sob fitorremediação com Atriplex nummularia e aplicação de gesso. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 17, n. 4, p. 397-404, 2013. ISSN 1415-4366. DOI 10.1590/S1415-43662013000400007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-43662013000400007&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 22 maio 2019.

SANTOS JÚNIOR, H. C. M.; SILVA, W. S.; FOGAÇA, D. N. L.; RODRIGUES, L. B. Análise do perfil de textura de queijo de coalho condimentado com carne seca durante o tempo de armazenagem sob refrigeração. Caderno de Ciências Agrárias, v. 4, n. 13, p. 117-122, 2012. ISSN 1984-6738.

SERRA, M. T. Atriplex nummularia. In: FOOD AND AGRICULTURAL ORGANIZATION – FAO. Especies arbóreas y arbustivas para las zonas áridas y semiáridas de América Latina. Santiago: Oficina Regional de la FAO para América Latina y el Caribe, 1997. Disponível em: http://www.fao.org/tempref/GI/Reserved/FTP_FaoRlc/old/redes/sisag/arboles/Chi-at-n.htm. Acesso em: 20 maio 2019.

SILVA, F. A. S.; DUARTE, M. E. M.; CAVALCANTI-MATA, M. E. R. M. Nova metodologia para interpretação de dados de análise sensorial de alimentos. Engenharia Agrícola, v. 30, n. 5, p. 967-973, 2010. ISSN 0100-6916. DOI 10.1590/S0100-69162010000500018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-69162010000500018&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 14 maio 2019.

WORLD HEALTH ORGANIZATION – WHO. WHO guidelines on good agricultural and collection practices (GACP) for medicinal plants. Geneva: WHO, 2003.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n47p104-111

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 934

Total de downloads do artigo: 554