Efeito da incorporação de nanosílica e sílica ativa em argamassas frente ao ataque interno e externo de sulfatos

Rosana Schmalz

ORCID iD Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Brasil

Raphael Klein Alves

Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Brasil

Vitor Lourensato Leoni

ORCID iD Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Brasil

Valdecir Ângelo Quarcioni

ORCID iD Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) Brasil

Fernanda Giannotti da Silva Ferreira

ORCID iD Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Brasil

Resumo

A preocupação com a durabilidade das estruturas de concreto cresce cada vez mais e, para que a vida útil das construções seja alcançada, as características do local onde a edificação será construída devem ser consideradas desde as etapas iniciais de projeto. Um dos agentes agressivos mais prejudiciais ao concreto é o íon sulfato, que pode estar presente no solo, na água do mar ou em águas subterrâneas. Este trabalho avaliou os efeitos que a incorporação de nanosílica e sílica ativa ocasionam em argamassas frente ao ataque de sulfatos de origem interna e externa. Para isso, foram desenvolvidas quatro argamassas com diferentes teores de adições e foram realizados os ensaios de variação dimensional, perda de massa e resistência à compressão. Os resultados obtidos indicam que as adições reduziram o ganho de massa dos concretos, sendo observada perda de resistência à compressão após 91 dias de ataque interno. Uma menor perda de resistência mecânica foi verificada na argamassa contendo 10% de adição de nanosílica.

Palavras-chave


argamassa; durabilidade; nanosílica; sílica ativa; sulfatos


Texto completo:

Referências


ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 5739: Concreto – Ensaio de compressão de corpos de prova cilíndricos. Rio de Janeiro: ABNT, 2018a.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 6118: Projeto de estruturas de concreto armado. Rio de Janeiro: ABNT, 2014a.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 7211: Agregados para concreto – Especificação. Rio de Janeiro: ABNT, 2009.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 7215: Cimento Portland – Determinação da resistência à compressão de corpos de prova cilíndricos. Rio de Janeiro: ABNT, 2019a.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 13276: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação do índice de consistência. Rio de Janeiro: ABNT, 2016.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 13583: Cimento Portland – Determinação da variação dimensional de barras de argamassa de Cimento Portland expostas à solução de sulfato de sódio. Rio de Janeiro: ABNT, 2014b.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 13956: Sílica ativa para uso com cimento Portland em concreto, argamassa e pasta. Rio de Janeiro: ABNT, 2012.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 15575: Desempenho de edificações habitacionais. Rio de Janeiro: ABNT, 2013.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 15900: Água para amassamento do concreto. Rio de Janeiro: ABNT, 2019b.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 16697: Cimento Portland – Requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2018b.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 16972: Agregados – Determinação da massa unitária e do volume de vazios. Rio de Janeiro: ABNT, 2021.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 17054: Agregados – Determinação da composição granulométrica. Rio de Janeiro: ABNT, 2022.

ACI – AMERICAN CONCRETE INSTITUTE. ACI 365 Service-life prediction: State-of-the-art report. Reported by ACI Committee 365. ACI 365.1R-00. Farmington Hills, USA: American Concrete Institute, 2000. Disponível em: http://civilwares.free.fr/ACI/MCP04/3651r_00.pdf. Acesso em: 29 ago. 2022.

AL-AKHRAS, N. M. Durability of metakaolin concrete to sulfate attack. Cement and Concrete Research, v. 36, n. 9, p. 1727-1724, Sept. 2006. DOI: https://doi.org/10.1016/j.cemconres.2006.03.026.

CAPRARO, A. P. B.; MEDEIROS, M. H. F.; HOPPE FILHO, J.; BRANGANÇA, M. P.; PORTELLA, K. F.; OLIVEIRA, I. C. Reação Sulfática Interna (RSI) como degradação de matriz cimentícia: comportamento de pastas dosadas com diferentes teores de contaminação por sulfato. Revista de la Asociación Latinoamericana de Control de Calidad, Patología y Recuperación de la Construcción – ALCONPAT, v. 7, n. 2, p. 119-134, 2017. DOI: https://doi.org/10.21041/ra.v7i2.142.

CEB – COMITE EURO-INTERNATIONAL DU BETON (CEB); FIP – FEDERATION INTERNATIONALE DE LA PRECONTRAINTE. CEB-FIP Model Code 1990. Design Code. Lausanne: CEB, p. 437, 1993.

COSTA, R. M. Análise de propriedades mecânicas do concreto deteriorado pela ação de sulfato mediante utilização do UPV. 2004. Tese (Doutorado em Engenharia de Estruturas) – Escola de Engenharia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2004. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/PASA-89RGTR. Acesso em: 18 abr. 2022.

GLEIZE, P. J. P. Nanociência e nanotecnologia dos materiais cimentícios. In: ISAIA, G. C. (ed.). Concreto: ensino, pesquisa e realizações. v. 1 e 2. São Paulo: Instituto Brasileiro do Concreto – IBRACON, 2011. ISBN 978-85-98576-20-6. v. 2, p. 1871-1884.

HOPPE FILHO, J. H.; SOUZA, D. J.; MEDEIROS, M. H. F.; PEREIRA, E.; PORTELLA, K. F. Ataque de matrizes cimentícias por sulfato de sódio: adições minerais como agentes mitigadores. Cerâmica, v. 61, n. 358, p. 168-177, abr./jun. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/0366-69132015613581905.

ISAIA, G. C. A Água no concreto. In: ISAIA, G. C. (ed.). Concreto: ciência e tecnologia. v. 1 e 2. São Paulo: Instituto Brasileiro do Concreto – IBRACON, 2011. ISBN 978-85-98576-16-9. v. 1, p. 311-346.

LI, L. G.; HUANG, Z. H.; ZHU, J.; KWAN, A. K. H.; CHEN, H. Y. Synergistic effects of micro-silica and nano-silica on strength and microstructure of mortar. Construction and Building Materials, v. 140, p. 229-238, June 2017. DOI: https://doi.org/10.1016/j.conbuildmat.2017.02.115.

MEHTA, P. K.; MONTEIRO, P. J. M. Concreto: microestrutura, propriedades e materiais. 2. ed. São Paulo: Instituto Brasileiro do Concreto – IBRACON, 2014. ISBN 978-85-98576-21-3.

NEVILLE, A. M. Propriedades do concreto. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015. ISBN 978-85-8260-071-9.

PEREIRA, E. Investigação e monitoramento do ataque por sulfatos de origem interna em concretos nas primeiras idades. 2015. Tese (Doutorado em Engenharia e Ciência dos Materiais) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2015. Disponível em: https://hdl.handle.net/1884/41336. Acesso em: 18 abr. 2022.

REDDY, A. N.; MEENA, T. A comprehensive overview on performance of nano silica concrete. International Journal of Pharmacy & Technology, v. 9, n. 1, p. 5518-5529, May 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/316166205_A_COMPREHENSIVE_OVERVIEW_ON_PERFORMANCE_OF_NANO_SILICA_CONCRETE. Acesso em: 29 ago. 2022.

SALEH, I. S. Effect of external and internal sulphate on compressive strength of concrete. International Journal of Applied Engineering Research, v. 12, n. 20, p. 10324-10333, 2017. Disponível em: https://www.ripublication.com/ijaer17/ijaerv12n20_154.pdf. Acesso em: 18 abr. 2022.

SCHMALZ, R. Durabilidade de argamassas submetidas ao ataque de sulfatos: efeito da adição da nanosílica. 2015. Dissertação (Mestrado em Estruturas e Construção Civil) – Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/9675. Acesso em: 18 abr. 2022.

SENFF, L.; HOTZA, D.; REPETTE, W. L.; FERREIRA, V. M; LABRINCA, J. A. Effect of nanosilica and microsilica on microstructure and hardened properties of cement pastes and mortars. Advances in Applied Ceramics, v. 109, n. 2, p. 104-110, 2010. DOI: https://doi.org/10.1179/174367509X12502621261659.

SILVA, I. J. Contribuição ao estudo de concretos de elevado desempenho: propriedades mecânicas, durabilidade e microestrutura. 2000. Tese (Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2000. DOI: https://dx.doi.org/10.11606/T.88.2000.tde-20012011-100650.

TAYLOR, H. F. W.; FAMY, C.; SCRIVENER, K. L. Delayed ettringite formation. Cement and Concrete Research, v. 31, n. 5, p. 683-693, May 2001. DOI: https://doi.org/10.1016/S0008-8846(01)00466-5.

THOMAS, M.; FOLLIARD, K.; DRIMALAS, T.; RAMLOCHAN, T. Diagnosing delayed ettringite formation in concrete structure. Cement and Concrete Research, v. 38, p.841-847, 2008. DOI: https://doi.org/10.1016/j.cemconres.2008.01.003.

WBCSD – WORLD BUSINESS COUNCIL FOR SUSTAINABLE DEVELOPMENT. Cement technology roadmap 2009: carbon emissions reductions up to 2050. Paris, 2010. Disponível em: https://cement.mineralproducts.org/documents/wbcsd-iea%20cement%20roadmap%202009.pdf. Acesso em: 18 abr. 2022.

ZHANG, P.; WAN, J.; WANG, K.; LI, Q. Influence of nano-SiO2 on properties of fresh and hardened high performance concrete: a state-of-the-art review. Construction and Building Materials, v. 148, p. 648-658, Sept. 2017. DOI: https://doi.org/10.1016/j.conbuildmat.2017.05.059.

ZHANG, Z.; OLEK, J.; DIAMOND, S. Studies on delayed ettringite formation in early-age, heat-cured mortars: I. Expansion measurements, changes in dynamic modulus of elasticity, and weight gains. Cement and Concrete Research. v. 32, n. 11, p. 1729-1736, Nov. 2002. DOI: https://doi.org/10.1016/S0008-8846(02)00862-1.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id5369

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 454

Total de downloads do artigo: 217