Protagonismo feminino nos processos agroecológicos: o caso das mulheres camponesas da Associação EcoVárzea, Paraíba

Ana Lívia de Lima França

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Arilde Franco Alves

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Resumo

O trabalho busca abordar o protagonismo das camponesas assentadas da Associação EcoVárzea, produtoras agroecológicas da Zona da Mata Paraibana, que realizam a venda direta de seus produtos hortifrutigranjeiros por meio de feiras semanais nas dependências da UFPB e do IFPB, na cidade de João Pessoa, Paraíba, contribuindo para a sustentabilidade da agricultura familiar camponesa e para o processo de empoderamento das mulheres nas atividades de produção e comercialização. Dessa forma, objetivou-se levantar dados referentes ao grau de participação das camponesas integrantes dessa associação no processo socioprodutivo, destacando-se a atividade de comercialização dos produtos, no âmbito das famílias envolvidas em processos sustentáveis como o da produção agroecológica de hortifrutigranjeiros, através da metodologia de estudo de caso. Assim, pôde-se obter relevantes resultados referentes ao grau de participação das mulheres na produção e do seu protagonismo nas feiras, bem como à importância das feiras como espaços de emancipação para as mulheres.

Palavras-chave


agricultura sustentável; protagonismo feminino; Associação EcoVárzea; empoderamento das camponesas; feiras agroecológicas


Texto completo:

Referências


ALTIERI, M. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. 3. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2001.

ABRANTES, K. K. J.; CAMURÇA, A. M. Feira Agroecológica EcoVárzea da UFPB: espaço de novas relações entre campo e cidade. Cadernos de Agroecologia, v. 6, n. 2, p. 1-5, nov. 2011. Disponível em: https://revistas.aba-agroecologia.org.br/cad/article/view/12588/7448. Acesso em: 20 abr. 2019.

ALVES, A. F. As múltiplas funções da agricultura familiar camponesa: práticas socioculturais e ambientais de convivência com o semiárido. 2009. 314 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, 2009. Disponível em: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/xmlui/handle/riufcg/2276. Acesso em: 14 ago. 2019.

ALVES, A. F.; SILVA, P. C. Analyse de la durabilité agricole dans la production familiale: le cas des producteurs de fruits et légumes de l'association ECOVÁRZEA - Paraíba, Brésil. In: SÉMINAIRE INTERNATIONAL: MIGRATIONS, AGRICULTURE, ALIMENTATION ET DÉVELOPPEMENT DURABLE, 6., 2019, Agadir, Maroc. 6ème Séminaire International: Migrations, Agriculture, Alimentation et Développement Durable: l'Afrique et l'Europe (et au-delà) face aux nouveaux défis de la mondialisation. Agadir, Maroc: Université Ibn Zohr, 2019.

ANDRÉ, I. M. A. O falso neutro em Geografia Humana: género e relação patriarcal no emprego e no trabalho doméstico. Lisboa: CEGUL, 2019. 346 p.

CAPORAL, F. R; COSTABEBER, J. A. Agroecologia e desenvolvimento rural sustentável: perspectivas para uma nova Extensão Rural. Porto Alegre: IICA/Emater-RS, 2004. Disponível em: http://www.emater.tche.br/site/arquivos_pdf/teses/agroecologia%20e%20extensao%20rural%20contribuicoes%20para%20a%20promocao%20de%20desenvolvimento%20rural%20sustentavel.pdf. Acesso em: 14 jun. 2022.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UECE, 2002. [Apostila]. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=oB5x2SChpSEC. Acesso em: 20 nov. 2018.

LIMA, J. F.; OLIVEIRA NETO, J. G.; BARBOSA, G. J.; MONTEIRO, S. S.; SANTOS, D. S.; VASCONCELLOS, A. Empoderamento das mulheres e Agroecologia no município de Serraria - PB. Anais do VI Congresso Latino-americano de Agroecologia; X Congresso Brasileiro de Agroecologia; V Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno, Brasília, v. 13, n. 1, p. 1-6, 2018. Disponível em: https://cadernos.aba-agroecologia.org.br/cadernos/article/view/541. Acesso em: 14 jun. 2022.

MARCOS, V. Agroecologia e campesinato: uma nova lógica para a agricultura do futuro. Agrária, São Paulo, n. 7, p. 182-210, 2007. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1808-1150.v0i7p182-210.

MARONHAS, M.; SCHOTTZ, V.; CARDOSO, E. Agroecologia, trabalho e mulheres: um olhar a partir da economia feminista. In: REDE FEMINISTA NORTE E NORDESTE DE ESTUDOS E PESQUISA SOBRE A MULHER E RELAÇÕES DE GÊNERO - REDOR, 18., 2014, Recife. Anais [...]. Recife: UFPE, 2014. p. 3751-3762. Disponível em: http://www.ufpb.br/evento/index.php/18redor/18redor/paper/view/1955/877. Acesso em: 14 ago. 2019.

REDCLIFT, M.; GOODMAN, D. The Machinery of Hunger: The Crisis of Latin America food Systems. In: GOODMAN, D.; REDCLIFT, M. Environment and Development in Latin America. UK: Manchester University Press, 1991. p. 48-78.

ROSA, E. T. Divisão sexual do trabalho: a dupla jornada de trabalho e a desvalorização da mão de obra feminina. In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA - UNIJUÍ, 25., 2017, Ijuí. Anais [...]. Ijuí: UNIJUÍ, 2017. p. 1-5. Disponível em: https://www.publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/salaoconhecimento/article/download/8199/6927. Acesso em: 19 ago. 2019.

SANTOS, A. M.; CÂNDIDO, C. C. Análise da sustentabilidade agrícola na produção familiar: caso dos produtores de hortifrutigranjeiros da Associação Ecovárzea - PB. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Gestão Ambiental) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, João Pessoa, 2015.

SILVA, F. R. F. Gênero, agroecologia e economia solidária: estudo de caso do grupo de mulheres do Acampamento Recanto da Natureza em Laranjeiras do Sul – PR. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 39, p. 115-132, 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dma.v39i0.45697.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em Educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VARGAS, R.; FRAXE, T. J. P; CASTRO, A. P. A mulher camponesa amazônica e a feira de produtos regionais: uma transformação no seu habitus. Somanlu: Revista de Estudos Amazônicos, v. 13, n. 1, p. 70-85, 2013. DOI: https://doi.org/10.29327/233099.13.1-5.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id5000

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 392

Total de downloads do artigo: 170