Metodologias de projeto e áreas de atuação de designers de interiores: a partir da experiência dos egressos do IFPB no período de 2005-2019

Karinna Ugulino de Araújo Maranhão

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Raphaela Cristhina Claudino Moreira

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Mônica Maria Souto Maior

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Vinícius Luís de Vietro

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Inara Beatriz Rodrigues Soares

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Resumo

Este artigo busca conhecer as metodologias de projeto e áreas de atuação dos designers de interiores atuantes no mercado de trabalho, sendo esses egressos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) entre os anos de 2005 e 2019. Os dados que embasaram o artigo são resultados parciais do projeto de pesquisa que busca a criação de uma plataforma digital para auxiliar no processo de desenvolvimento de projetos de interiores residenciais. Para isso, foi realizada uma entrevista por meio de um questionário on-line, sendo respondido por 15 designers de interiores do sexo feminino, autônomas ou com escritórios instalados na cidade de João Pessoa-PB. Em relação à atuação no mercado de trabalho, observou-se que todas elas desenvolvem projetos de interiores residenciais, das quais oito egressas têm essa tipologia de projeto como maior demanda. A respeito das metodologias e ferramentas adotadas, foi constatado que cada profissional adota procedimentos diferenciados. Por fim, no que diz respeito à utilização de alguma plataforma digital para auxiliar no processo de criação, identificou-se que 11 profissionais utilizam esse meio para auxiliar o desenvolvimento dos projetos. Com essas informações, foi possível ter um panorama da atuação dessas profissionais e elencar diretrizes para as funcionalidades da plataforma digital em questão.

Palavras-chave


Áreas de atuação de designers de interiores; Designer de interiores; Metodologias de projeto de interiores; Projeto de interiores


Texto completo:

Referências


BRASIL. Ministério do Trabalho e do Emprego. Portaria no 397, de 09 de outubro de 2002. Aprova a Classificação Brasileira de Ocupações – CBO/2002, para uso em todo território nacional e autoriza a sua publicação. Disponível em: https://portalfat.mte.gov.br/programas-e-acoes-2/classificacao-brasileira-de-ocupacoes/legislacao/. Acesso em: mai. 2020.

BRASIL. Presidência da República. Secretária-Geral. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei 13.369 de 12 de dezembro de 2016. Dispõe sobre a garantia do exercício de designer de interiores e ambientes e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13369.htm. Acesso em: mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior. Disponível em: https://emec.mec.gov.br/emec/nova. Acesso em: mar. 2020.

FRANCISCO, A. D.; ANDRADE, D. G. F.; GOUVEIA, R. M. M. Desenvolvimento de uma aplicação de gerenciamento de projetos arquitetônicos baseada no toolkit HCD. Multidisciplinary Scientific Journal – Núcleo do Conhecimento, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/arquitetura/gerenciamento-de-projetos.

GIBBS, J. Design de interiores. Guia útil para estudantes e profissionais. São Paulo: Gustavo Gili, 2014, 224 p.

HIGGINS, I. Planejar espaços para o design de interiores. São Paulo: Gustavo Gili, 2015, 192 p.

OLIVEIRA, G. R. Método de design de interiores no Brasil: uma contribuição dos princípios da ergonomia do ambiente construído. 2016. 279 f. Tese (Doutorado em Design) – Departamento de Artes & Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/31359/31359.PDF. Acesso em: out. 2021.

OLIVEIRA, G. R.; MONT'ALVÃO, C. R. Método de projeto de interiores no Brasil. Ergodesign & HCI, v. 6, ano 6, p. 29-44, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.22570/ergodesignhci.v6iEspecial.526. Disponível em: http://periodicos.puc-rio.br/index.php/revistaergodesign-hci/article/view/526. Acesso em: out. 2021.

SIQUEIRA, C. N.; COSTA FILHO, L. L. As necessidades dos usuários nos espaços residenciais, na percepção de arquitetos e designers de interiores. Estudos em Design, Rio de Janeiro, v. 23, n. 3, p. 36- 45. 2015. Disponível em: https://estudosemdesign.emnuvens.com.br/design/article/view/267. Acesso em: out. 2021.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id5568

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 275

Total de downloads do artigo: 108