Utilização de Estaca Raiz para Reforço de Fundação de Edificação Histórica: Estudo de Caso

Gláucia Nolasco de Almeida Mello

ORCID iD Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) Brasil

Cynara Fiedler Bremer

ORCID iD Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Brasil

Hebert Gerson Soares Júnior

Memorial da Arquidiocese de Belo Horizonte Brasil

Resumo

Neste artigo é apresentado um estudo de caso que descreve a solução adotada para o reforço da fundação de uma igreja tombada pelo patrimônio histórico. Parte da fundação dessa igreja sofreu recalque, o que provocou um leve tombamento da torre da lateral esquerda. Foram realizadas algumas visitas à edificação para a inspeção visual e identificação das manifestações e, posteriormente, acompanhamento da execução do reforço da fundação. Os sintomas e as manifestações patológicas foram registrados por meio de fotografias. Para o reforço da fundação a solução elegida foi estaca raiz e a execução destas foi acompanhada e registrada por meio de fotografias e vídeos. Foram identificados desaprumos nas alvenarias da fachada lateral esquerda e frontal, incluindo a torre esquerda em decorrência do recalque da fundação nesta região. As fissuras identificadas nessas alvenarias possuíam espessuras variando de 0,8 cm a 3,05 cm, ou seja, caracterizando a existência de trincas e rachaduras. Por ser uma igreja tombada pelo patrimônio histórico, as intervenções devem provocar impactos mínimos e preservar os aspectos e os elementos originais. Assim, a estaca raiz, é apropriada por sua facilidade de execução em locais com acesso limitado e, também, por provocar vibrações não tão intensas às estruturas. Foram executadas 16 estacas para reforçar a torre lateral esquerda.

Palavras-chave


Construções históricas; Reforço de fundação; Estaca raiz


Texto completo:

Referências


ALONSO, U. R. Execução de fundações profundas. In: HACHICH, W. et al. (org.). Fundações: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Pini, 1998. cap. 9.

ANDRADE, B. A. B. Igreja Matriz de Nossa Senhora da Piedade Distrito de Piedade do Paraopeba Brumadinho/MG: subsídios históricos para o projeto de restauração. Ouro Preto (Brasil), 2014.

APPLETON, J. Reabilitação de edifícios antigos: patologias e tecnologias de intervenção. 2. ed., Lisboa (Portugal): Orion, 2011.

BERDNARZ, L. J. et al. Strengthening and long-term monitoring of the structure of an historical church presbytery. Engineering Structures, v. 81, p. 62-75, 2014.

EUROPEAN UNION COUNCIL. Council conclusions of 21 May 2014 on cultural heritage as a strategic resource for a sustainable Europe. Official Journal of the European Union, 2014.

GHIASI, V. et al. Methods of retrofitting the foundation of unreinforced masonry buildings. The Electronic Journal of Geotechnical Engineering, v. 18, n. Y, p. 5747-5758, 2013.

GIANGREGORIO, M. C. et al. Integrated approach combining direct survey and observation in damage analysis in case of soil settlement. The International Archives of the Photogrammetry, Remote Sensing and Spatial Information Sciences, v. XLII-2/W11, 2019. 2nd International Conference of Geomatics and Restoration, 2019, Milan (Italy).

HAVINGA, L.; COLENBRANDER, B.; SCHELLEN, H. Heritage significance and the identification of attributes to preserve in a sustainable refurbishment. Journal of Cultural Heritage, 2019.

INSTITUTO NACIONAL DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DE MINAS GERAIS. IEPHA. Dossiê de tombamento da paróquia Nossa Senhora da Piedade. Belo Horizonte (Brasil), 2011.

LAVÍN, J. R. S.; SÁNCHEZ, F. E.; SERNA, A. M. Chemical injections realized with null pressure for underpinning the foundation of an 18th Century building located in the historical city of Cuenca (Spain). Applied Sciences, v. 8, n. 7, 2018.

LUCIANI, A.; DEL CURTO, D. Towards a resilient perspective in building conservation. Journal of Cultural Heritage Management and Sustainable Development, v. 8 n. 3, p. 309-320, 2018.

MAYORGA, E. R. et al. The repair of the structure of Santiago’s Church (Jerez de la Frontera, Spain) using grout-injection. International Journal of Architectural Heritage, v. 13, n. 8, p. 1234-1251, 2019.

MEMORIAL DA ARQUIDIOCESE DE BELO HORIZONTE. Inventário do Patrimônio Cultural da Arquidiocese de Belo Horizonte: Igreja Matriz de Nossa Senhora da Piedade – Piedade do Paraopeba – Brumadinho (MG). Coord. Mônica Eustáquio Fonseca. Belo Horizonte (Brasil): Memorial da Arquidiocese de Belo Horizonte, 2012. Vol. 1 (Inventário; 106).

NÁPOLIS NETO, A. D. F.; VARGAS, M. História das fundações. In: HACHICH, W. et al. (org.). Fundações: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Pini, 1998. cap. 1

PAPADOPOULOS, K.; VAYAS, I. Restoration and strengthening techniques for Ancient-Greek monuments. International Journal of Architectural Heritage, v. 13, n. 1, p. 33-46, 2019.

SONDA, D. et al. The restoration and seismic strengthening of the earthquake-damaged UNESCO heritage palace in Kathmandu. International Journal of Architectural Heritage, v. 13, n. 1, p. 153–171, 2019.

ZHANG, Y.; DONG, W. Determining minimum intervention in the preservation of heritage buildings. International Journal of Architectural Heritage. 2019. p. 1-15.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2020v1n51p135-147

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 629

Total de downloads do artigo: 437