Análise do índice de retenção da disciplina Cálculo Diferencial e Integral I no IFPB – Campus Cajazeiras e proposta de intervenção didático-pedagógica a partir do serviço da web ‘Google Sala de Aula’

Rodiney Marcelo Braga dos Santos

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Beatriz da Costa Fernandes

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Regina Maria Pereira de Souza

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Jonas Andrade de Sousa

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

José Doval Nunes Martins

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Resumo

Nesta pesquisa, sinalizamos a problemática do índice de retenção da disciplina de Cálculo Diferencial e Integral I (CDI I), que está inserida na matriz curricular dos cursos superiores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba – Campus Cajazeiras. A tipologia da pesquisa utilizada no estudo compreende a abordagem de caráter quali-qualitativo, do tipo descritivo-exploratória e estudo de caso. Os resultados obtidos apresentam os dados gerais do desempenho dos alunos de 32 turmas da disciplina, no intervalo dos anos de 2014 e 2017; o breve perfil dos discentes da turma 2018.2, vigente no período de execução desta pesquisa, e uma experiência de intervenção pedagógica, por meio do emprego do serviço da web ‘Google Sala de Aula’. Depreendemos, contudo, que, caso haja uma continuidade desta estratégia de ensino desde sua ambientação até sua expansão, possivelmente, ocorra a ampliação da dinâmica de estudo dos sujeitos envolvidos.

Palavras-chave


Ensino de Cálculo; Índice de retenção; Metodologia de ensino; Google Sala de Aula


Texto completo:

Referências


BARUFI, M. C. B. A construção/negociação de significados no curso universitário inicial de Cálculo Diferencial e Integral. 1999. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48133/tde-06022004-105356/publico/Tese.pdf. Acesso em: 22 mai. 2019.

BELINGOFF, W. P.; GOUVÊA, F. Q. A. Matemática através dos tempos. São Paulo: Ed. Blucher, 2008.

BORGES NETO, H. R.; BARBOSA, G. O. Raciocínio lógico formal e aprendizagem em cálculo diferencial e integral: o caso da Universidade Federal do Ceará. UFC, 1994. Disponível em: http://lakatos.multimeios.ufc.br/arquivos/pc/artigos/artigo-raciocinio-logico-formal-e-aprendizagem-em-calculo.pdf. Acesso: 22 de maio 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Resumo técnico: Censo da Educação Superior 2015. Brasília-DF: Inep, 2018. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/resumos-tecnicos1. Acesso em: 21 dez. 2018.

CAPELLINI, S. A.; TONELOTTO, J. M. F.; CIASCA, S. M. Medidas de desempenho escolar: avaliação formal e opinião de professores. Estudos de Psicologia (Campinas), Campinas, v. 21, n. 2, p. 79-90, 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-166X2004000200006 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2004000200006. Acesso em: 22 maio 2019.

CURY, H. N. Pesquisas em análises de erros no ensino superior: retrospectiva e resultados. In: FROTA, M. C. R.; NASSER, L. Educação Matemática no Ensino Superior: pesquisas e debates. Recife: SBEM, 2009.

ESCHER. M. A.; PIRES, L. F. R. As influências das tecnologias da informação e comunicação nas estratégias de ensino e aprendizagem de professores e estudantes de cálculo diferencial e integral. In: ENCONTRO MINEIRO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA DA UFJF, 7., 2015, Juiz de Fora. Anais [...] Juiz de Fora: UFJF, 2015. Disponível em: http://www.ufjf.br/emem/files/2015/10/AS-INFLU%C3%8ANCIAS-DAS-TECNOLOGIAS-DA-INFORMA%C3%87%C3%83O-E-COMUNICA%C3%87%C3%83O-NAS-ESTRAT%C3%89GIAS-DE-ENSINO-E-APRENDIZAGEM-DE-PROFESSORES-E-ESTUDANTES-DE-C%C3%81LCULO-DIFERENCIAL-E-INTEGRAL.pdf. Acesso em: 22 maio 2019.

GARZELLA, F. A. C. A disciplina de cálculo I: análise das relações entre as práticas pedagógicas do professor e seus impactos nos alunos. 2013. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/alle/teses_dissert_tcc/arquivos/tesefabianacolombo.pdf. Acesso em: 22 maio 2019.

GASPARINI, I.; SCHIEHL, E. P. Contribuições do Google Sala de Aula para o Ensino Híbrido. Revista Renole – Novas Tecnologias na Educação, Rio Grande do Sul, v. 14, n. 2, p. 1-10, 2016. DOI: https://doi.org/10.22456/1679-1916.70684. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/renote/article/view/70684. Acesso em: 22 maio 2019.

GONTIJO JÚNIOR, J. F.; BESSA, V. R. de; CEZANA, M. J. Um estudo sobre o baixo índice de aprovação nas disciplinas de cálculo da Universidade Federal de Viçosa-Campus Rio Paranaíba. Revista Iluminart, n. 13, p. 101-111, 2015. Disponível em: http://revistailuminart.ti.srt.ifsp.edu.br/index.php/iluminart/article/viewFile/270/265. Acesso em: 22 maio 2019.

LIMA, G. L. A. Disciplina de Cálculo I do Curso de Matemática da Universidade de São Paulo: um Estudo de seu Desenvolvimento, de 1934 a 1994. 2012. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: http://www.pucsp.br/pos/edmat/do/tese/gabriel_loureiro_lima.pdf. Acesso em: 22 maio 2019.

LOPES, A. Algumas reflexões sobre a questão do alto índice de reprovação nos cursos de Cálculo da UFRGS. Matemática Universitária, n. 26/27, p. 123-146, 1999. Disponível em: https://rmu.sbm.org.br/wp-content/uploads/sites/27/2018/03/n26_n27_Artigo05.pdf. Acesso em: 22 maio 2019.

MELO, J. M. R. Conceito de integral: uma proposta computacional para o seu ensino e aprendizagem. 2002. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2002. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11147. Acesso em: 22 maio 2019.

MORAN, J. M. Internet no ensino universitário: pesquisa e comunicação na sala de aula. Interface (Botucatu), v. 2, n. 3, p. 125-130, 1998. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-32831998000200010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32831998000200010. Acesso em: 22 maio 2019.

RAAD, R. M. História do ensino de Cálculo Diferencial e Integral: a existência de uma cultura. 2012. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Matemática) – Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/161840. Acesso em: 22 maio 2019.

RAFAEL, R. C.; ESCHER. M. A. Evasão, baixo rendimento e reprovações em cálculo diferencial e integral: uma questão a ser discutida. In: ENCONTRO MINEIRO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA DA UFJF, 7., 2015, Juiz de Fora. Anais [...]. Juiz de Fora: UFJF, 2015. Disponível em: http://www.ufjf.br/emem/files/2015/10/EVAS%C3%83O-BAIXO-RENDIMENTO-E-REPROVA%C3%87%C3%95ES-EM-C%C3%81LCULO-DIFERENCIAL-E-INTEGRAL-UMA-QUEST%C3%83O-A-SER-DISCUTIDA-2.pdf. Acesso em: 22 maio 2019.

RASMUSSEN, C.; MARRONGELLE, K.; BORBA, M. Research on calculus: what do we know and where do we need to go? ZDM Mathematics Education, v. 46, p. 507-515, 2014. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s11858-014-0615-x. Acesso em: 22 maio 2019.

REZENDE, W. M. O Ensino de Cálculo: Dificuldades de Natureza Epistemológica. 2003. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/271916962_Research_on_calculus_what_do_we_know_and_where_do_we_need_to_go. Acesso em: 22 maio 2019.

RICCIO. N. C. R. Ambientes virtuais de aprendizagem na UFBA: a autonomia como possibilidade. 2010. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/14230?mode=full. Acesso em: 22 maio 2019.

RISSI, M. C.; MARCONDES, M. A. S. Estudo sobre a retenção e retenção nos cursos de graduação – 2009. Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2011. Disponível em: http://www.uel.br/proplan/LIVRO_CD_COMPLETO_Retencao_reprovacao.pdf. Acesso em: 22 maio 2019.

WROBEL, J. S.; ZEFERINO, M. V. C.; CARNEIRO, T. C. J. Ensino de Cálculo Diferencial e Integral na última década do ENEM: uma análise usando o Alceste. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 11., 2013, Curitiba. Anais […]. Curitiba: SBEM, 2013. Disponível em: http://sbem.iuri0094.hospedagemdesites.ws/anais/XIENEM/pdf/2263_683_ID.pdf. Acesso em: 22 maio 2019.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2020v1n50p11-22

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 1511

Total de downloads do artigo: 1170