Educação Física e Música: possibilidades de integração

Italan Carneiro

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Campus João Pessoa Brasil

Resumo

Neste trabalho apresentamos reflexões acerca das possibilidades de integração entre a Educação Física e a Música, ambas pensadas enquanto áreas do conhecimento assim como disciplinas pertencentes ao currículo escolar. Tendo como base a pesquisa bibliográfica, identificamos possibilidades de trabalho situadas na intersecção entre as áreas em que se destacam as que abordam o “aspecto rítmico” da movimentação corporal e musical. Partimos do entendimento de que o desenvolvimento da consciência dos aspectos corporais relacionados ao movimento trata-se de uma questão fundamental para o desenvolvimento integral dos indivíduos. Desse modo, ressaltamos os benefícios frutos da integração entre as áreas, enfatizando ainda a importância da presença de ambas enquanto disciplinas no currículo escolar.

Palavras-chave


Educação física; Música; Integração curricular; Formação escolar; Formação integral


Texto completo:

Referências


ALMEIDA, Jomar Kaczmarek de. A Música como auxílio no desenvolvimento das atividades físicas. 2013. 20 f. Monografia (Bacharelado e Licenciatura em Educação Física) — Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Santa Rosa, 2013. Disponível em: http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/2004/JOMAR_-_TCC.pdf?sequence=1. Acesso em: 15 set. 2018.

BRAGA, Anaí Leite; OLIVEIRA, Ronaldo Gonçalves de. Educação Física e Música: uma visão dos professores sobre a música na educação física escolar. Revista Interfaces, Suzano, n. 1, 2009. Disponível em: http://www.unisuz.edu.br/interfaces/downloads/edicao-1/artigo-10.pdf. Acesso em: 20 out. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Orientações curriculares para o ensino médio: volume 1 (Linguagens, códigos e suas tecnologias). Brasília: Ministério da Educação, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_01_internet.pdf. Acesso em: 13 abr. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Medida Provisória nº 746, de 22 de Setembro de 2016. Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e a Lei nº 11.494 de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 2016. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/medpro/2016/medidaprovisoria-746-22-setembro-2016-783654-publicacaooriginal-151123-pe.html. Acesso em: 28 out. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio): Parte II - Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/14_24.pdf. Acesso em: 01 fev. 2018.

CIAVATTA, Lucas. O Passo: música e educação. Rio de Janeiro: Lucas Ciavatta (impressão independente), 2011. 206 p.

CORDERO, Osvaldo Homero Garcia. A Música, o ritmo e a Educação Física. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, Ariquemes, v. 5, n. 2, p. 173-186, jul./dez. 2014. Disponível em: http://www.faema.edu.br/revistas/index.php/Revista-FAEMA/article/view/237. Acesso em: 04 set. 2018.

DELGADO, Leonardo de Arruda. Introdução à avaliação da aptidão física. 2004. 124 f. Monografia (Licenciatura em Educação Física) — Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2004. Disponível em: https://www.scribd.com/document/55903650/AVALIACAO-FISICA-01-AVALIACAO-DA-APTIDAO-FISICA-Leonardo-de-Arruda-Delgado-ARTIGO. Acesso em: 07 nov. 2018.

FREIRE, Ricardo Dourado. Relação entre figuras rítmicas e valores numéricos na proporção entre andamentos musicais. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA (ANPPOM), 16., 2006, Brasília. Anais[...]. Brasília: UNB, 2006. Disponível em: http://www.academia.edu/download/37869751/2006_ANPPOM-_Relacao_figuras_ritmicas_e_valores_numericos.pdf. Acesso em: 09 jan. 2019.

GARCIA, Vitor Ponchio; ZANIN, Mariangela. A influência da música na atividade física. EFDeportes.com, Buenos Aires (Argentina), n. 167, abr. 2012. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd167/a-influencia-da-musica-na-atividade-fisica.htm. Acesso em: 20 out. 2018.

MARTINS, Denise Andrade de Freitas; NEDEL, Mariana Zamberlan. “De pé no chão”: trabalhando o ritmo na Música e na Educação Física. In: COLÓQUIO DE PESQUISA QUALITATIVA EM MOTRICIDADE HUMANA: MOTRICIDADE, EDUCAÇÃO E EXPERIÊNCIA, 5., 2012, São Carlos. Anais[...]. São Carlos: UFSCar, 2012. Disponível em: http://www.ufscar.br/~defmh/spqmh/pdf/2012/martisnnedel2012.pdf. Acesso em: 12 out. 2018.

MORI, Patrícia; DEUTSCH, Silvia. Alterando estados de ânimo nas aulas de Ginástica rítmica com e sem a utilização de música. Revista Motriz, Rio Claro, v. 11, n. 3, p. 161-166, set./dez. 2005. Disponível em: https://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/11n3/09PMPa.pdf. Acesso em: 03 nov. 2018.

MOURA, Nicole Lopes et al. A influência motivacional da música em mulheres praticantes de ginástica de academia. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, Barueri, n. 6, v. 3, p. 103-118, 2007. Disponível em: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/remef/article/view/1241/945. Acesso em: 02 set. 2018.

MULLER, Raquel Zuchna. TAFNER, Elisabeth Penzlien. Desenvolvendo o ritmo nas aulas de Educação Física em crianças de 3 a 6 anos. Revista de divulgação técnico-científica do ICPG, Recife, v. 3, n. 11, jul./dez. 2007. Disponível em: https://www.ufpe.br/ppgedfisica/images/documentos/desenvolvimento%20do%20ritmo%20nas%20aulas%20de%20educao%20fsica%20-%20muller%20e%20tafner.pdf. Acesso em: 07 ago. 2018.

RAMOS, Marise Nogueira. Concepção do Ensino Médio Integrado. In: SEMINÁRIO ENSINO MÉDIO DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO PARANÁ, 1., Curitiba, 2008. Anais[…]. Curitiba: Secretaria de Educação do Estado do Paraná, 2008. Disponível em: http://www.nre.seed.pr.gov.br/wenceslaubraz/arquivos/File/curriculo_integrado.pdf. Acesso em: 13 ago. 2018.

SENA, Karina Stela de, GRECCO, Marcus Vinicius. Comportamento da frequência cardíaca em corredores de esteira ergométrica na presença e na ausência de música. Revista Brasileira de Fisiologia do Exercício, São Paulo, n. 3, v. 10, jul./set. 2011. Disponível em: http://xa.yimg.com/kq/groups/17885761/1686342362/name/Fisiologia+do+Exercicio+v10n3+jul+set+2011.pdf#page=37. Acesso em: 03 nov. 2018.

SILVA, Renato Izidoro da; ZOBOLI, Fábio. Música, corpo e educação física. Motrivivência, Florianópolis, v. 27, n. 44, p. 125-141, mai. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2015v27n44p125. Acesso em: 02 dez. 2018.

SILVA, Paulo Cezar. Subpartitura e memória corporal – etapa e estratégia de criação. Revista de Educação do Vale do São Francisco, Petrolina, v. 4, n. 5, 2014. Disponível em: http://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/view/364. Acesso em: 07 dez. 2018.

SOUZA, Andrezza Papini Alkmim. Um olhar para a inteligência corporal cinestésica expressa em aulas de educação física escolar. 2014. 116 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) — Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2014. Disponível em: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/195. Acesso em: 07 dez. 2018.

SOUZA, Yonel Ricardo de; SILVA, Eduardo Ramos da. Efeitos psicofísicos da música no exercício: uma revisão. Revista Brasileira de Psicologia do Esporte, São Paulo, v. 3, n. 2, jul./dez. 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbpe/v3n2/v3n2a04.pdf. Acesso em: 03 dez. 2018.

SOUZA, Yonel Ricardo de; SILVA, Eduardo Ramos da. Análise temporal do efeito ergogênico da música assincrônica em exercício. Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano, Florianópolis, v. 14, n. 3, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbcdh/v14n3/07.pdf. Acesso em: 06 dez. 2018.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n47p37-47

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 1088

Total de downloads do artigo: 848