Aplicação da ANOVA e dos testes de Fisher e Tukey em dados de recalque de edifícios de múltiplos pavimentos

Jefferson Pedro da Silva

ORCID iD Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Brasil

Yago Ryan Pinheiro dos dos Santos

ORCID iD Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Brasil

Maria Isabela Marques da Cunha Bello

ORCID iD Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Brasil

Resumo

O comportamento do recalque de um pilar pode ser analisado utilizando métodos estatísticos. Este artigo apresenta uma aplicação da Análise de Variância (ANOVA) a partir de dados de recalque absoluto parcial obtidos durante cinco estágios de construção de dois edifícios de múltiplos pavimentos em concreto armado, com fundações superficiais em maciço rochoso, ambos localizados na cidade de Caruaru, Pernambuco. O objetivo é verificar o comportamento do recalque de um determinado pilar em função dos demais. Para comprovação dos resultados experimentais, os testes de Fisher e Tukey foram utilizados para avaliar a menor probabilidade de rejeição da hipótese nula (H0), com erro do tipo I mantendo o nível de significância α = 0,01. Os resultados mostraram que, para uma edificação com pilares locados de forma simétrica, os pilares de borda rejeitaram H0 e os pilares do canto possuem comportamento bastante similar nos dois testes; já quando os pilares não são locados de forma simétrica, quanto mais distante o pilar analisado estiver dos demais, maior será a diferença para os dois testes. A comparação dos pilares intermediários leva à conclusão de que a diferença sempre existe com os pilares de borda. Essa semelhança de comportamento foi encontrada para as duas torres. Os resultados obtidos mostraram que o teste de Tukey é melhor para controlar erro do tipo I, uma vez que a maior ocorrência do erro aconteceu para o Teste de Fisher.

Palavras-chave


Análise Estatística. Fundações. Hipótese Nula. Locação de Pilares.


Texto completo:

Referências


ALONSO, U. R.. Previsão e Controle das Fundações: uma Introdução ao Controle da Qualidade em Fundações 3ª Edição, Ed. Edgar Blucher Ltda, 154p. 2019.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 6122: Projeto e execução de fundações. Rio de Janeiro: ABNT, 2019.

LOETHER, H., e McTAVISH, D. Descriptive statistics for sociologists. Boston: Allyn and Bacon, 1974.

GUSMÃO, A. D. Estudo da interação solo-estrutura e sua influência em recalques de edificações. 1990. 189 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 1990.

HUOT, R. Métodos quantitativos para as ciências humanas. Lisboa: Instituto Piaget. p. 62.

JÚNIOR, P.; PAGLIA, A. P. Estatística e interpretação de dados. In: Material de Apoio para Análises Estatísticas. Goiânia, 2009. p. 2-22.

MARTINS, G. A. Estatística Geral e Aplicada. 3. Ed. 2 – São Paulo: Editora Atlas, 2006.

MILITITSKY, J., CONSOLI, N. C., SCHNAID, F. Patologia das fundações. São Paulo, ed. Oficina de Textos, 2008. 207 p.

PANSERA, V. Modelagem Matemática do Tempo de Vida de Baterias utilizando Modelos Analíticos. 2018. Dissertação (Mestrado em Modelagem Matemática) – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Unijuí, 2018.

RUSSO NETO, L. Interpretação de deformação e recalque na fase de montagem de estrutura de concreto com fundação em estaca cravada. Tese (Doutorado em Geotecnia) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos. 310p. 2005.

SANTOS, Y. R. P. Estudo da interação solo-estrutura de um caso de obra de edifícios com fundações em maciço rochoso. 2018. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil e Ambiental) – Campus Acadêmico do Agreste, Universidade Federal de Pernambuco, Caruaru, 2018.

VIEIRA, S. Análise de variância: ANOVA. São Paulo, Atlas, 204p, 2006.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id5388

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 343

Total de downloads do artigo: 147