Construindo uma pesquisa do “Tipo Etnográfico” na educação

Maria Cristina Schefer

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul- IFRS Brasil

Gelsa Knijnik

ORCID iD Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) Brasil

Resumo

O presente artigo trata da socialização (didática) de parte de nossos estudos sobre a “etnografia” na área educacional. Inicialmente, apresentamos o histórico dos estudos etnográficos e suas origens na Antropologia, na primeira metade do século XX, com Malinowski e Franz Boas. Em seguida, refletimos sobre o processo de tradução cultural da pesquisa etnográfica, que primeiramente migrou das Ciências Sociais para as Humanas, na Califórnia, em 1954, e que chegou ao Brasil em 1970. Diante desse caráter híbrido da metodologia, descrevemos algumas das concepções que circunscrevem a etnografia em educação e os (des)encontros entre alguns teóricos que a difundem, seja quanto à nomenclatura ou no que se refere ao tratamento das informações.

Palavras-chave


Etnografia em educação; Tradução metodológica; Pesquisa do tipo etnográfico


Texto completo:

DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n28p104-110

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 2146

Total de downloads do artigo: 8828