Perfil dos turistas e impactos ambientais no Sitio Arqueológico Xique-Xique I de Carnaúbas dos Dantas - RN

Cosma Layssa Santos Gomes

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Beatriz Rufino da Silva

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Jonatas Soares Hortins

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Andreza Lima Cunha

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Joab Josemar Vitor Ribeiro do Nascimento

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar o perfil e os impactos ambientais no Sitio Arqueológico xique-xique I, onde se encontra as pinturas rupestres da cidade de Carnaúba dos Dantas – RN. A metodologia abrangeu pesquisa bibliográfica, questionário e visita ao local. Foram entrevistadas 20 pessoas. Foi constatado que há impactos ambientais, riscos permanentes de degradação por fatores antrópicos, naturais e também por fatores de transformação humana ocasionada pelo turismo presente naquele meio. Dentre os principais impactos foram citados: pichação, desmatamento e acúmulo de resíduos sólidos. Estes fatores podem ocasionar o desaparecimento de algumas pinturas. Os impactos são associados principalmente às práticas de visitação dos próprios turistas.   

Palavras-chave


Arqueologia; paisagem; visitante


Texto completo:

Referências


BARROS, M.I.A.; DINES, M. Mínimo impacto em áreas naturais: uma mudança de atitude. In: SERRANO, C. (Org.). A educação pelas pedras: ecoturismo e educação ambiental. São Paulo: Chronos, 2000. p.47-84. (Tours).

BRUNET, J., VIDAL, P. & VOUVÉ, J. Conservation de l’art rupestre – deux études, glossaire illustré. Unesco, Études et documents sur le patrimoine culturel, nº 7, 1985.

Carnaúba dos Dantas (RN) – Sítio Arqueológico Xique-Xique, Monte do Galo e Castelo de Bivar. Disponível em: https://compartilheviagens.com.br/carnauba-dos-dantas-rn-sitio-arqueologico-xique-xique-monte-do-galo-e-castelo-de-bivar/2/. Acesso em: 01 maio 2020.

CUNHA, Manuela Carneiro da Cunha. (Org.). História dos Índios no Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras/Secretaria Municipal de Cultura/FAPESP, 1998. p. 37-52.

FIDELES, Lucimara de Araújo. TURISMO ARQUEOLÓGICO EM PARELHAS/RN: UMA ANÁLISE COMPARATIVA COM O DESENVOLVIMENTO DO SEGMENTO NO MUNICÍPIO DE CARNAÚBA DOS DANTAS/RN. 2015. 76 f. TCC (Graduação) - Curso de Turismo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Currais Novos, 2015.

FUNARI, Pedro P.; PINSKY, Jaime (Org.). Turismo e Patrimônio Cultural. 4. Ed. São Paulo: Contexto, 2007.

GASPAR, Madu. A arte rupestre no Brasil. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003 (Coleção Descobrindo o Brasil). 84 p.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/cna/pagina/detalhes/1227. Acesso em: 30 de abril de 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. 2019. Disponível em http://cidades.ibge.gov.br/brasil/rn/carnauba-dos-dantas/panorama. Acesso em 30 de abril. 2020.

MANZATO, F.; REJOWSKI, M. Turismo Arqueológico no estado de São Paulo. Revista patrimônio (online), nov.2005.

MARTIN, Gabriela. Pré-História do Nordeste do Brasil. 3. ed. atual. Recife: Editora Universitária da UFPE, 1999. 440 p.

NASCIMENTO, Marcos Antonio Leite; SANTOS, Onésimo Jerônimo. Geodiversidade na arte rupestre no Seridó Potiguar. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Natal, 2013.

SCATAMACCHIA, Maria Cristina Mineiro. Turismo e arqueologia. São Paulo: Aleph, 2005.

SILVA, Livia Blandina de Araújo. Arqueologia pública no Seridó potiguar: uma análise dos trabalhos realizados no município de Carnaúba dos Dantas-RN/ Livia Blandina de Araújo Silva – Recife: o autor, 2011.

WEARING, S.; NEIL, J. Ecotourism: impacts, potentials and possibibles. Boston: Butter Worth-Heinemann, 2000. 144p.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n49p135-139

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 622

Total de downloads do artigo: 667