Concepções e atitudes a respeito de avaliação da aprendizagem em química: análise no ensino técnico integrado

Ana Paula de Freitas Bezerra

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Apodi Brasil

Emeriane Fernandes do Rêgo

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Apodi Brasil

Edson dos Santos Alves

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Apodi Brasil

Leonardo Alcântara Alves

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Campus Apodi Brasil

 

 

Resumo

A avaliação é uma tarefa didática necessária e constante do trabalho docente, sendo uma importante ferramenta no processo de ensino,  e que pode ser realizada por vários instrumentos. Nesta visão, o presente trabalho teve por objetivo verificar como discentes e docentes percebem e agem a respeito desta temática, mais especificamente na disciplina de Química, e quais são os instrumentos mais utilizados na avaliação da aprendizagem discente. O estudo foi realizado utilizando como amostra indivíduos do Curso Técnico em Biocombustíveis Integrado ao Ensino Médio no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN, Campus Apodi. Os resultados revelaram que são utilizados diferentes instrumentos na avaliação, mas a grande predominância ainda é a prova escrita, mesmo sendo elencadas diversas outras formas mais interativas. É importante que se perceba a relação da avaliação como parte essencial da ação docente e que quanto mais diversificada mais será adequada como meio de análise do aprendizado.

Palavras-chave


Avaliação; Instrumento avaliativo; Ensino Técnico Integrado


Texto completo:

Referências


ALVES, J. P. Atividade Experimental: uma alternativa na concepção Construtivista. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM ENSINO DE FÍSICA 8., 2002, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2002. Disponível em: http://www.sbf1.sbfisica.org.br/eventos/epef/viii/PDFs/COCD6_2.pdf. Acesso em: 04 fev. 2015

BOUGHTON, D.; CINTRA, A. H. R. Avaliação: da teoria à prática. In: BARBOSA, A. M. (Org.). Arte/Educação Contemporânea: Consonâncias Internacionais. São Paulo: Cortez, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1996.

CORSETTI, B. et al. Professor x avaliação: uma reflexão sobre suas práxis. Cadernos da FAFIMC, Viamão, n. 26, p. 69-65, 2001.

FERREIRA, A. B. H. Dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

FIRME, T. P. Avaliação apreciativa: uma visão desafiadora da realidade. In: MELO, Marcos Muniz (Org.). Avaliação na educação. Pinhais, PR: Ed. Melo, 2007

HADJI, C. Avaliação Desmistificada. Porto Alegre: Artmed, 2001.

HOFFMANN, J. M. L. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. 32. ed. Porto Alegre: Mediação, 2012.

HOFFMANN, J. M. L. Avaliação, mito & desafio: uma perspectiva construtivista em avaliação. 44. ed. Porto Alegre: Medição, 2014.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 21. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

LUNETTA, V. N. Actividades práticas no ensino da Ciência. Revista Portuguesa de Educação, v. 2, n. 1, p. 81-90, 1991.

MENEGHEL, S.M.; KREISCH, C. Concepções de avaliação e práticas avaliativas na escola: entre possibilidades e dificuldades. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 8., 2009, Curitiba. Anais... Curitiba: PUCPR, 2009. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/3393_1920.pdf. Acesso em: 06 fev. 2016

POLIDORI, M. M. et al. O impacto da avaliação (diagnóstica) nos familiares de crianças com deficiência. Competência, v. 4, n. 2, p. 11-29, 2011.

SAUL, A. M. Avaliação emancipatória: desafio a teoria e a prática da avaliação e reformulação de currículo. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SOUZA, N. A. BORUCHOVITCH, E. Avaliação da aprendizagem e motivação para aprender: tramas e entrelações na formação de professores. Educação Temática Digital, v. 10, p. 214-227, 2009.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n33p116-123

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 1719

Total de downloads do artigo: 1588