Entre a ética e a estética: O declínio da hesitação como limiar definidor do fantástico

João Batista Pereira

ORCID iD Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) Brasil

Resumo

Este artigo visa a refletir sobre os motivos que levaram ao declínio dos limiares nas vivências contemporâneas. À luz dos conceitos de fronteira e limiar propostos por Walter Benjamin, sugerimos que essa decadência encontra um paralelo com a literatura fantástica, cuja transfiguração do insólito e do absurdo na modernidade dissipou a hesitação como seu traço definidor. Jeanne Marie Gagnebin vincula essa transformação à forma como a experiência e a tradição foi suplantada pelo capitalismo, provocando a supressão das transições na percepção do mundo e interferindo na criação e recepção das expressões simbólicas.

Palavras-chave


Fronteira; Limiar; Walter Benjamin; Literatura fantástica.


Texto completo:

Referências


ADORNO, Theodor. Notas sobre literatura I. Tradução de Jorge Almeida. São Paulo: Duas Cidades / Editora 34, 2003.

BENJAMIM, Walter. Passagens. 2007. Belo Horizonte/ São Paulo: Editora da UFMG/Imprensa Oficial, 2007.

CHIAMPI, Irlemar. O realismo maravilhoso: forma e ideologia no romance hispanoamericano. São Paulo: Perspectiva, 1980.

ECO, Umberto. Arte e beleza na estética medieval. Tradução de Mario Sabino Filho. Rio de Janeiro: Record, 2010.

FREUD, Sigmund. O estranho. In: Uma neurose infantil e outros trabalhos (1917-1918). Rio de Janeiro: Imago Editora, 2006. (Volume XVII).

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Limiar, aura e rememoração: ensaios sobre Walter Benjamin. São Paulo: Editora 34, 2014.

GRAWUNDER, Maria Zenilda. A palavra mascarada: sobre a alegoria. Santa Maria: Ed. da UFSM, 1996.

HUGO, Victor. Do grotesco e do sublime. Prefácio de Cromwell. 2 ed. São Paulo: Perspectiva, 2002. (Coleção ELOS, 05).

PEREIRA, João Batista. Visagens e assombrações no Recife velho: sobre o fantástico, a alegoria e a história. In: Revista Criação & Crítica, v. 13, p. 102-112, 2014.

TODOROV, Tzvetan. Introdução à literatura fantástica. Tradução de Maria Clara Correa Castello. São Paulo: Perspectiva, 1975.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n32p76-83

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 1905

Total de downloads do artigo: 1440