Utilização de análise de correspondência para classificação da velocidade do vento no nordeste brasileiro

Henrique do Nascimento Camelo

ORCID iD Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), campus Acaraú Brasil

Paulo Sérgio Lucio

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) Brasil

Oseas Machado Gomes

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) Brasil

João Bosco Verçosa Leal Junior

Universidade Estadual do Ceará (UECE) Brasil

Resumo

O objetivo deste trabalho foi a utilização de estatística multivariada com a técnica de Análise de Correspondência (AC), para categorizar a velocidade do vento em regiões do nordeste brasileiro. Como referência para essa categorização, foi utilizada a Escala Beaufort. Os resultados mostram que a velocidade de vento ao nível de 10 m de altura na região nordeste possui predominância do tipo brisa Leve (variando entre 1,6 m/s a 3,3 m/s), brisa Fraca (variando entre 3,3 m/s a 5,4 m/s) e brisa Moderada (variando entre 5,4 m/s a 7,9 m/s). Esse resultado pode estar associado à proximidade das regiões estudadas com o litoral. Outro resultado relevante das categorias de velocidade de vento nas regiões de estudo é que, quando comparados, por exemplo, com os da Alemanha – uma das maiores nações exploradoras de geração eólica do mundo –, os valores encontrados podem ser considerados excelentes, visto que nesse país os valores variam entre 5 m/s e 6 m/s a uma altura muito superior, ou seja, a 50 m. Este trabalho também tem como vertente uma maior divulgação do potencial eólico da região do nordeste do Brasil.

Palavras-chave


Velocidade de vento; Escala Beaufort; Estatística multivariada; Análise de correspondência


Texto completo:

Referências


ARANHA, R. N. et al. Análise de correspondência para avaliação do perfil de mulheres na pós-menopausa e o uso da terapia de reposição hormonal. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 100-108, jan-fev. 2004.

BENZÉCRI, J. P. Correspondence analysis handbook. New York: Marcel Dekker, 1992.

BERTANI, D. F. et al. Análise temporal da heterogeneidade florística e estrutural em uma floresta ribeirinha. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 11-23, mar. 2001.

CARVALHO, M. S.; MARZOCCHI, K. B. F. Avaliação da prática de vigilância epidemiológica nos serviços públicos de saúde no Brasil. Revista Saúde Pública, São Paulo, v. 26, n. 2, p. 66-74, abr. 1992.

CEPEL, Centro de Pesquisas de Energia Elétrica, 2010. Disponível em: http://www.cepel.br. Acesso em: 12 jan. 2015.

CUNHA, E. B. A. C. Investigação do potencial eólico de região serrana no ceará. Dissertação (Mestrado em Ciências Físicas Aplicadas) –Universidade Estadual do Ceará, 2008.

DA MOTA, J. C.; VASCONCELOS, A. G. G.; DE ASSIS, S. G. Análise de correspondência como estratégia para descrição do perfil da mulher vítima do parceiro atendida em serviço especializado. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, n. 3, p. 799-809, mai-jun. 2007.

DIAS, P. F. et al. Árvores fixadoras de nitrogênio e macrofauna do solo em pastagem de híbrido de Digitaria. Pesquisa agropecuária brasileira, Brasília, v. 41, n. 6, p.1015-1021, jun. 2006.

DIXON, P. VEGAN, a package of R functions for community ecology. Journal of Vegetation Science, v. 14, p. 927-930, dez. 2003.

GREENACRE, M. J. Theory an applications of correspondence analysis. London: Academic Press, 1993.

HAIR, J. J. F. et al. Análise multivariada de dados. 5.ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

LIRA, M. A.; DA SILVA, E. M.; BRABO, J. M. Estimativa dos Recursos Eólicos no Litoral Cearense usando a Teoria da Regressão Linear. Revista Brasileira de Meteorologia, São Paulo, v. 26, n. 3, p. 349-366, set. 2011.

LIMA, D.K.S. et al. Estimating the offshore wind resources of the State of Ceará in Brazil. Renewable Energy, v. 83, p. 203-221, 2015.

MINGOTI, S. A. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

NENADIC, O.; GREENACRE, M. Correspondence Analysis in R, with Two- and Three-dimensional Graphics: The caPackage. Journal of Statistical Software, v. 20, p. 1-13, mai. 2007.

SOUZA, J. S. et al. Análise das variações florísticas e estruturais da comunidade arbórea de um fragmento de floresta semidecídua às margens do Rio Capivari, LavrasMG. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 2, p.185-206, mar/abr. 2003.

TROEN, I.; PETERSEN, E. L. European Wind Atlas. Rise National Laboratory, Roskilde, Denmark, 1989.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n31p22-28

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 2164

Total de downloads do artigo: 1738