Percepções de alunos do ensino médio sobre abordagem de cultura nas aulas de língua inglesa

Francisco Edson de Freitas Lopes

ORCID iD Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) Brasil

Fabiana Ferreira de Queiroga Lins

ORCID iD Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) Brasil

Gilberlânia Soares da Silva

ORCID iD Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) Brasil

Resumo

Pesquisas em Linguística Aplicada destacam que as práticas escolares de ensino ainda não estão em sintonia com a atuação dos sujeitos no cenário social, conferindo-lhes pouco ou nenhum espaço para desenvolvimento de competências outras, como a cultural. Nesse contexto, este artigo investigou as percepções de alunos da 3ª série do Ensino Médio, em uma escola pública de tempo integral da Paraíba, quanto à abordagem de cultura nas aulas de língua inglesa. Para tanto, discussões de autores como Webb (2009), Carr e Porfilio (2009), Leffa (2011), entre outros, fundamentaram este trabalho. A investigação quanti-qualitativa e exploratório-descritiva foi conduzida por meio da aplicação de um questionário direcionado a uma turma específica com 36 alunos. Os resultados apontaram para a necessidade de se repensar as práticas de ensino de língua estrangeira, do ponto de vista de uma abordagem efetiva de cultura que auxilie os aprendizes em seus processos de interação social com a língua.

Palavras-chave


abordagem de cultura; competência; ensino; língua estrangeira


Texto completo:

Referências


ACCURACY and Fluency: What’s the Big Deal? The TEFL Academy, 21 jun. 2017. Disponível em: https://www.theteflacademy.com/blog/accuracy-and-fluency-whats-the-big-deal/. Acesso em: 22 jun. 2021.

BARBOSA, V. S. Multimodalidade e letramento visual: uma proposta de intervenção pedagógica para integrar as habilidades de ler e ver no processo de ensino e aprendizagem de inglês como língua estrangeira. 2017. 416 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2017. Disponível em: https://siduece.uece.br/siduece/trabalhoAcademicoPublico.jsf?id=86184. Acesso em: 22 ago. 2021.

BARBOSA, V. S.; ARAÚJO, A. D.; ARAGÃO, C. O. Multimodalidade e multiletramentos: análise de atividades de leitura em meio digital. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 16, n. 4, p. 623-650, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/1984-639820169909.

BORTONI-RICARDO, S. M. O professor pesquisador: introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Parábola, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em 05 jun. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares para o Ensino Médio (Bases Legais). Brasília, DF: MEC, 2000a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/blegais.pdf. Acesso em: 05 jun. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares para o Ensino Médio (Linguagens, códigos e suas tecnologias). Brasília, DF: MEC, 2000b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/14_24.pdf. Acesso em: 05 jun. 2023.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria do Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Estrangeira: 3º e 4º ciclos. Brasília, DF: MEC, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/pcn_estrangeira.pdf. Acesso em: 05 jun. 2023.

BRITISH COUNCIL. O Ensino de Inglês na Educação Pública Brasileira. 1. ed. São Paulo: British Council, 2015. Disponível em: https://www.britishcouncil.org.br/sites/default/files/estudo_oensinodoinglesnaeducacaopublicabrasileira.pdf. Acesso em: 24 jul. 2021.

CARR, P. R.; PORFILIO, B. J. Computers, the media and multicultural education: seeking engagement and political literacy. Intercultural Education, v. 20, n. 2, p. 91-107, 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.1080/14675980902922200.

CAZDEN, C.; COPE, W.; ELIOT, C.; FAIRCLOUGH, N.; GEE, J.; KALANTZIS, M.; KRESS, G.; LUKE, A.; LUKE, C.; MICHAELS, S.; NAKATA, M. A pedagogy of multiliteracies: designing social futures. Harvard Educational Review, v. 66, n. 1, p. 60-93, 1996. DOI: https://doi.org/10.17763/haer.66.1.17370n67v22j160u.

COPE, B.; KALANTZIS, M. (ed.). Multiliteracies: literacy learning and the design of social futures. London: Routledge, 2000.

FLEURI, R. M. Educação intercultural: a construção da identidade e da diferença nos movimentos sociais. Perspectiva, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 405-423, jul./dez. 2002. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/10410. Acesso em: 12 jul. 2021.

GILLHAM, B. Case study research methods. London: Continuum, 2000.

KERSCH, D. F.; COSCARELLI, C. V.; CANI, J. B. (org.). Multiletramentos e multimodalidade: ações pedagógicas aplicadas à linguagem. Campinas: Pontes Editores, 2016.

KRAMSCH, C. O componente cultural na Linguística aplicada. Tradução de Lucia Maria de Assunção Barbosa. Contexturas: ensino crítico de Língua Inglesa, n. 15, p. 115-134, 2009.

LEFFA, V. J. Criação de bodes, carnavalização e cumplicidade. Considerações sobre o fracasso da LE na escola pública. In: LIMA, D. C. (org.). Inglês em escolas públicas não funciona? Uma questão, múltiplos olhares. São Paulo: Parábola Editorial, 2011. p. 15-26.

LIMA, D. C. (org.). Inglês em escolas públicas não funciona? Uma questão, múltiplo olhares. São Paulo: Parábola Editorial, 2011.

MUNN, P.; DREVER, E. Using questionnaires in small-scale research: A teachers’ guide. Edimburgo: Scottish Council for Research in Education Publication, 1990. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=ED326488. Acesso em: 1 ago. 2021.

RIBEIRO, A. E. Que futuros redesenhamos? Uma releitura do manifesto da Pedagogia dos Multiletramentos e seus ecos no Brasil para o século XXI. Diálogo das Letras, v. 9, p. 2-11, 2020. Disponível em: https://periodicos.apps.uern.br/index.php/DDL/article/view/2196. Acesso em: 20 ago. 2021.

ROJO, R. (org.). Escola conectada: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013.

ROJO, R.; BARBOSA, J. P. Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. São Paulo: Parábola, 2015.

ROJO, R.; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

SILVA, M. Z. V. O letramento multimodal crítico no ensino fundamental: investigando a relação entre a abordagem do livro didático de língua inglesa e a prática docente. 2016. 329 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2016. Disponível em: https://siduece.uece.br/siduece/trabalhoAcademicoPublico.jsf?id=82294. Acesso em: 22 jul. 2021.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. A Pesquisa científica. In: GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (org.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. p. 31-42.

STREET, B. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola, 2014.

WEBB, J. Understanding representation. Londres: SAGE Publications, 2009.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id6281

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 1002

Total de downloads do artigo: 611