Estudo da influência do agregado graúdo inadequado nas propriedades dos concretos fresco e endurecido

Danillo de Almeida e Silva

ORCID iD Universidade de Brasília (UnB) Brasil

Carlos Eduardo Luna de Melo

ORCID iD Universidade de Brasília (UnB) Brasil

André Luiz Bortolacci Geyer

ORCID iD Universidade Federal de Goiás (UFG) Brasil

Resumo

O presente estudo tem como objetivo quantificar o agregado graúdo inadequado de uma determinada amostra e avaliar a sua influência nas propriedades mecânicas do concreto fresco e endurecido. Considerando o agregado graúdo britado classificado em quatro formas, determina-se a forma alongada-lamelar como inadequada, com as dimensões comprimento/espessura > 3,0 cm e largura/espessura > 3,0 cm. Foi utilizado um agregado graúdo britado com dimensão máxima característica (DMC) em 25 mm, agregado de origem metamórfica, encontrado na região de Anápolis-GO. O agregado foi classificado em quatro categorias como forma cúbica, alongada, lamelar e alongada-lamelar, conforme o método do paquímetro para a determinação do índice de forma do agregado graúdo britado. Foram produzidos três diferentes traços de concreto, sendo o traço 1:3,5 com alto consumo de cimento, traço 1:5,0 com moderado consumo de cimento e traço 1:6,5 com baixo consumo de cimento. Dessa forma, o presente artigo tem a finalidade de avaliar a influência do agregado inadequado em diferentes situações: quantidade de materiais secos, quantidade de aglomerante e relação água/cimento (a/c). O agregado graúdo analisado apresentou um percentual de 19% de agregado inadequado (forma alongada-lamelar), e, na análise dos resultados do concreto fresco, com relação à resistência à compressão, verificou-se que essa quantidade de agregado inadequado pode influenciar negativamente nas propriedades mecânicas do concreto.

Palavras-chave


agregado graúdo; agregado ideal; agregado inadequado; desempenho do concreto


Texto completo:

Referências


ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5739: Concreto – Ensaio de compressão de corpos de prova cilíndricos. Rio de Janeiro, 2007.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6118: Projeto de estruturas de concreto – Procedimento. Rio de Janeiro, 2014.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7211: Agregados para concreto – Especificação. Rio de Janeiro, 2005.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7251: Agregado em estado solto – Determinação da massa unitária. Rio de Janeiro, 1982.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7809: Agregado graúdo – Determinação do índice de forma pelo método do paquímetro – Método de ensaio. Rio de Janeiro, 2008.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 67: Concreto – Determinação da consistência pelo abatimento do tronco de cone. Rio de Janeiro, 1998.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 53: Agregado graúdo – Determinação de massa específica, massa específica aparente e absorção de água. Rio de Janeiro, 2003a.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 248: Agregados – Determinação da composição granulométrica. Rio de Janeiro, 2003b.

ACI – AMERICAN CONCRETE INSTITUTE. Guide for structural lightweight-aggregate concrete: Reported by ACI Committee 213R-87. Farmington Hills, 1999.

AL-ROUSAN, T.; MASAD, E.; TUTUMLUER, E.; PAN, T. Evaluation of image analysis techniques for quantifying aggregate shape characteristics. Construction and Building Materials, v. 21, n. 5, p. 978-990, 2007. DOI: https://doi.org/10.1016/j.conbuildmat.2006.03.005.

BSI – BRITISH STANDARDS INSTITUTION. British Standard BS 812-105.1. Testing aggregates – Part 105: Methods for determination of particle shape – Section 105.1 Flakiness index. London, 1989. Disponível em: http://saliergeotechnical.co.uk/British Standards NEW/BS EN 812/BS 812-105.1 1989.pdf. Acesso em: 15 mar. 2020.

BSI – BRITISH STANDARDS INSTITUTION. British Standard BS 812-105.2. Testing aggregates – Part 105: Methods for determination of particle shape – Section 105.2 Elongation index of coarse aggregate. London, 1990. Disponível em: http://www.saliergeotechnical.co.uk/British%20Standards%20NEW/BS%20EN%20812/BS%20812-105.2%201990.pdf. Acesso em: 15 mar. 2020.

ERDOĞAN, S. T.; FOWLER, D. W. Determination of aggregate shape properties using x-ray tomographic methods and the effect of shape on concrete rheology. Research Report ICAR 106-1. Austin: University of Texas, 2005. DOI: https://doi.org/10.15781/T2SG01.

ES – EUROPEAN STANDARDS. DIN EN 933-3: Tests for geometrical properties of aggregates – Part 3: Determination of particle shape – Flakiness index. Plzen, 1997.

ES – EUROPEAN STANDARDS. DIN EN 933-4: Tests for geometrical properties of aggregates – Part 4: Determination of particle shape – Shape index. Plzen, 1999.

FABRO, F.; GAVA, G. P.; GRIGOLI, H. B.; MENEGHETTI, L. C. Influence of fine aggregates particle shape in the concrete properties. Revista IBRACON de Estruturas e Materiais, v. 4, n. 2, p. 191-212, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1983-41952011000200004.

FARIAS, M. M.; PALMEIRA, E. M.; BEJA, I. A. Agregados para a construção civil. In: ISAIA, G. C. (ed.). Materiais de Construção Civil e Princípios de Ciência e Engenharia de Materiais. 3. ed. São Paulo: IBRACON, 2017. v. 1, p. 481-524.

FRAZÃO, E. B. Tecnologia para produção e utilização de agregados. In: TANÚS, M. B.; CARMO, J. C. (ed.). Agregados para Construção Civil no Brasil: contribuições para formação de Políticas Públicas. Belo Horizonte: Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, 2007.

FRAZÃO, E. B.; PARAGUASSU, A. B. Materiais rochosos para construção. Geologia de Engenharia, São Paulo, v. único, p. 331- 342, 1998.

HONÓRIO, O. Estudo de aumento de capacidade da planta de britagem da usina I de Germano – Samarco Mineração S.A. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Beneficiamento Mineral) – Escola de Minas, Universidade Federal de Ouro Preto, Outro Preto, 2010. Disponível em: https://pt.scribd.com/doc/87171242/Estudo-de-Aumento-de-Capacidade-Da-Planta-de-Britagem-Da-Usina-i-de-Germano-Samarco-Mineracao-Sa. Acesso em: 15 mar. 2020.

KRUMBEIN, W. C. Measurement and geological significance of shape and roundness of sedimentary particles. SEPM Journal of Sedimentary Research, v. 11, n. 2, p. 64-72, 1941. DOI: https://doi.org/10.1306/D42690F3-2B26-11D7-8648000102C1865D.

MEHTA, P. K.; MONTEIRO, P. J. M. Concreto: estrutura, propriedades e materiais. 3. ed. São Paulo: Pini, 2008.

O’REILLY DÍAZ, V. Método de dosagem de concreto de elevado desempenho. São Paulo: Pini, 1998.

PIOTROWSKA, E.; MALECOT, Y.; KE, Y. Experimental investigation of the effect of coarse aggregate shape and composition on concrete triaxial behavior. Mechanics of Materials, v. 79, p. 45-57, 2014. DOI: https://doi.org/10.1016/j.mechmat.2014.08.002.

POWERS, M. C. A new roundness scale for sedimentary particles. SEPM Journal of Sedimentary Research, v. 23, n. 2, p. 117-119, 1953. DOI: https://doi.org/10.1306/D4269567-2B26-11D7-8648000102C1865D.

SILVA, D. A. Estudo da influência do índice de forma do graúdo nas propriedades mecânicas do concreto. 2012. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.13140/RG.2.2.34443.13608.

SILVA, D. A.; MELO, C. E. L.; GEYER, A. L. B. Comparative study of ideal and inadequate coarse aggregate on the mechanical properties of concrete. International Journal of Advanced Engineering Research and Science, v. 7, n. 10, p. 176-189, 2020. DOI: https://doi.org/10.22161/ijaers.710.18.

SILVA, D. A.; GEYER, L. B. Análise e classificação da forma do agregado graúdo britado para concreto. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, v. 5, n. 12, p. 18-28, 2018. Disponível em: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/engenharia-civil/agregado-graudo. Acesso em: 14 abr. 2020.

UENO, A.; OGAWA, Y. Influence of coarse aggregate shape on optimum fine to total aggregate ratio using a virtual voids-ratio diagram in concrete compaction. Cement and Concrete Composites, v. 106, 103463, 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.cemconcomp.2019.103463.

ZHOU, C.; FENG, D.; WU, X.; CAO, P.; FAN, X. Prediction of concrete coefficient of thermal expan-sion by effective self-consistent method considering coarse aggregate shape. Journal of Materials in Civil Engineering, v. 30, n. 12, 04018312, 2018. DOI: https://doi.org/10.1061/(ASCE)MT.1943-5533.0002520.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id6050

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 1143

Total de downloads do artigo: 843