Perfil socioeconômico de agricultores familiares no Baixo Amazonas: um estudo na feira municipal de Alenquer, Pará, Brasil

Francisco Igo Leite Soares

ORCID iD Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) Brasil

Thiago Almeida Vieira

ORCID iD Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) Brasil

Victoria Miranda Machado

ORCID iD Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) Brasil

Franciele dos Santos Mota

ORCID iD Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) Brasil

Glauce Vitor da Silva

ORCID iD Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) Brasil

Resumo

A Agricultura Familiar (AF) no Brasil é a principal categoria social responsável pelo abastecimento de alimentos para a população, sobretudo, nas pequenas e médias cidades. Nesse sentido, o presente estudo busca identificar o perfil socioeconômico de agricultores familiares no Baixo Amazonas, considerando como ‘recorte’ os agricultores familiares no município de Alenquer/PA que comercializam seus produtos na Feira do Produtor Rural. Foi realizado um estudo de caso quali-quantitativo, com aplicação de entrevista semiestruturada a quatorze agricultores e/ou comerciantes. Para triangular as informações obtidas, os dados tomaram como parâmetro os resultados apresentados pelo Censo Agropecuário de 2017. Assim, verificou-se que 21,4% dos respondentes possuem propriedades menores que 1 hectare; 50% possuem de 2 à 3 integrantes da família envolvidos diretamente nas atividades agrícolas e população jovem tem migrado para as grandes cidades em busca de alternativas de trabalho. Além disso, os ganhos obtidos por meio da agricultura familiar constituem em complemento da renda dessas famílias, já que a maioria das famílias é beneficiária do Programa Bolsa Família e/ou recebem aposentadoria. Ademais, os rendimentos não chegam a um salário mínimo.

Palavras-chave


Agricultura familiar; Amazônia Oriental; Socioeconomia


Texto completo:

Referências


BARONIO, F. C.; GEIGER, L. A Construção do ser mulher na agricultura familiar: uma perspectiva lo goterapêutica. Revista da Abordagem Gestáltica, v. 24, n. 1, p. 91-97, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.18065/RAG.2018V24N1.10.

BEUREN, I. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2004.

BEZERRA, G. J.; SCHLINDWEIN, M. M. Agricultura familiar como geração de renda e desenvolvimento local: uma análise para Dourados, MS, Brasil. Interações, v. 18, n. 1, p. 3-15, 2017.

BRASIL. Lei Nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Brasília: DOU, 2006.

BUSARELLO, C.S.; WATANABE, M. A agricultura familiar e a informalidade: uma contribuição teórica. In: IV SEMINÁRIO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS. 4., 2014, Criciúma. Anais... 2014. Disponível em: http://periodicos.unesc.net/seminariocsa/article/view/1504. Acesso em set. 2021.

CAZANE, A. L.; MACHADO, J. F.; SAMPAIO, F. F. Análise das feiras livres como alternativa de distribuição de frutas, legumes e verduras (FLV). Informe Gepec, Toledo, v. 18, n. 1, p. 119-137. 2014.

CGMA. Coordenadoria de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (CGMA), disponibilizado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Caderno Territorial do Baixo Amazonas, 2015. Disponível em: http://sit.mda.gov.br/download/caderno/caderno_territorial_018_Baixo%20Amazonas%20-%20PA.pdf. Acesso em: 10/02/2021.

CORCIOLI, G.; CAMARGO, R. S. Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). In: MEDINA, Gabriel (Org.). Agricultura Familiar em Goiás: lições para o assessoramento técnico. 4. ed. Goiânia: Editora UFG, 2018.

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Agricultura familiar: desafios e inovações. 2018. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/31505030/artigo---agricultura-familiar-desafios-e-oportunidades-rumo-a-inovacao. Acesso: 28/02/2020.

ESTEVAM, D. O.; LANZARINI, J. J. S.; BUSARELLO, R. J. Cooperativas Virtuais e o difícil caminho da legalidade: o caso dos Agricultores Familiares da Região do Sul do Estado de Santa Catarina. In: 5º ENCONTRO DA REDE DE ESTUDOS RURAIS. Anais [...]. Belém, 2012. Disponível em: http://www.redesrurais.org.br/sites/default/files/Cooperativas%20Virtuais%20e%20o%20dif%C3%ADcil%20caminho%20da%20legalidade.pdf. Acesso em: 10/03/2020.

FAO. Food and Agriculture Organizacion. The state of food insecurity in the World. Economic growth is necessary but not sufficient to accelerate reduction of hunger and malnutrition. Rome: FAO, 2016.

FAO/INCRA. Projeto de cooperação técnica INCRA/FAO. Novo retrato da agricultura familiar. O Brasil redescoberto. Brasília, 2000.

FAPESPA. Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará. Boletim Agropecuário do Estado do Pará 2015. Belém, nº 1, julho 2015.

FINATTO, R. A.; SALAMONI, G. Agricultura familiar e agroecologia: perfil da produção de base agroecológica do município de Pelotas/RS. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 20, n. 2, p. 199-217, 2008.

FREITAS, W.; WANDER, A.E. O perfil socioeconômico da agricultura familiar produtora de hortaliças em Anápolis (GO, Brasil). Revista de Economia da UEG, v. 13, n. 1, 2017

GERHARD, F.; PENALOZA, V. Resiliência em feiras livres: um estudo no contexto brasileiro. Interações, vol.19, n.4, pp.855-869. 2018. DOI: https://doi.org/10.20435/inter.v19i4.1699.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

GOMES JUNIOR, N. N.; BOTELHO FILHO, F. B. A agricultura familiar e a construção da segurança alimentar e nutricional: a multifuncionalidade como fator de resistência à insegurança alimentar. Rio Branco: Sober, 2008.

GRISA, C.; GAZOLLA, M.; SCHNEIDER, S. A. “Produção invisível" na agricultura familiar: autoconsumo, segurança alimentar e políticas públicas de desenvolvimento rural. Agroalimentaria, Mérida, v. 16, n. 31, p. 65-79. 2010. Disponível em http://ve.scielo.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1316-03542010000200005. Acesso em 07/04/2020.

GUSMÃO, N. M. M.; ALCÂNTARA, A. O. Velhice, mundo rural e sociedades modernas: tensos itinerários. Ruris, v. 2, n. 1, p. 154-180, 2008.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2019. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/alenquer. Acesso em: 01/03/2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Agro. 2017. Disponível em: https://censos.ibge.gov.br/agro/2017/templates/censo_agro/resultadosagro/index.html. Acesso: 19/02/2020

IMAZON – Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia. Calha Norte Sustentável: situação atual e perspectivas – parte 1. Disponível em: https://imazon.org.br/calha-norte-sustentavel-situacao-atual-e-perspectivas-parte-1-2/ Acesso: 02/03/2020.

MAPA – MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, 2019. Agricultura familiar. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/assuntos/agricultura-familiar/agricultura-familiar-1. Acesso em: fev. 2020.

MARCONI, M. A..; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MELO, F.H. A questão da produção e do abastecimento alimentar no Brasil: Um diagnóstico macro com cortes regionais. Brasília: IPEA/IPLAN, PNUD, Agência Brasileira de Cooperação, 1988.

NAVARRO, Z. A agricultura familiar no Brasil: entre a política e as transformações da vida econômica. In: GASQUES, J. G.; VIEIRA FILHO, J.E. NAVARRO, Z. (Orgs.). A agricultura brasileira: desempenho, desafios e perspectiva. Brasília, IPEA, 2010, p. 192.

OLIVEIRA, M. F.; MENDES, L.; VASCONCELOS, A. C. V. H. Desafios àpermanência do jovem no meio rural: um estudo de casos em Piracicaba-SP e Uberlândia-MG. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 59, n. 2, p. 1-19, 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/1806-9479.2021.222727

PICOLOTTO, E. L. Os atores da construção da categoria agricultura familiar no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 52, n. 01, p. 063-084, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-20032014000600004

PRODANOV, C.C; FREITAS, E.C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2013.

RIBEIRO, H.; JAIME, P. C.; VENTURA, D. Alimentação e sustentabilidade. Estudos Avançados, São Paulo, v. 31, n. 89, p. 185-198, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-40142017.31890016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ea/a/GVx4jkfxwP7kCYFpZwVbpSf. Acesso em: 07/04/2020.

SANTOS, J. E. Feiras livres: (re)apropriação do território na/da cidade, neste período técnico-científico-informacional. Geografia Ensino & Pesquisa, vol. 17, n. 2. 2013.

SANTOS, L. P.; AVELAR, J. M. B; SHIKIDA, P. F. A.; CARVALHO, M. A. Agronegócio brasileiro no comércio internacional. Revista de Ciências Agrárias, Lisboa, v. 39, n. 1, p. 54-69. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.19084/RCA15065.

SERENINI, M. J.; MALYSZ, S. T. A importância da agricultura familiar na produção de alimentos. Os desafios da escola pública paraense na perspectiva do professor. Cadernos Programa de Desenvolvimento Educacional-PDE, v. 1. Paraná, 2014.

SILVESTRE, L.H.; QUEIROZ NETO, E.; CALIXTO, J. S.; RAMOS, R. V.; ANTONIALLI, L. M. O que se compra na feira? Perfil e fatores de decisão do consumidor em Lavras, MG. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL (SOBER), 44., 2006, Fortaleza. Anais [...] Fortaleza, Ceará, Brasil. 2006.

SOUSA, W. L.; VIEIRA, T. A. An Amazonian lake and the quality of life of its women: the case of Maicá, Santarém, Brazil (2018). Environment, Development and Sustainability, v. 23, p. 01486, 2021.

SOUSA, W. L.; SERRÃO, E. M.; VIEIRA, T. A. Condições socioeconômicas de pescadoras artesanais e agricultoras familiares: o caso do lago Maicá, Santarém, Brasil. Novos Cadernos NAEA, v. 24, p. 83-102, 2021.

WANDERLEY, M. N. B. O mundo rural como espaço de vida: reflexões sobre a propriedade da terra, agricultura familiar e ruralidade. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2009.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id5853

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 384

Total de downloads do artigo: 206