Diagnóstico da relação de gênero no IFPB com enfoque no curso técnico em Edificações

Kecia Nóbrega Andrade

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) Brasil

Ana Luíza Félix Severo

ORCID iD Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) Brasil

Resumo

A classe feminina vem tomando cada vez mais consciência sobre seus direitos sociais e as ideias estigmatizadas nas mais diversas culturas que segregam os papéis masculinos e femininos. Seguindo essa linha de raciocínio e instigada pela necessidade de entender o problema das relações misóginas que circundam a formação em edificações no universo feminino, assim como o preconceito velado que está presente no dia a dia, por intermédio de dados, busca-se identificar se o IFPB-Campus Patos está nessa realidade. A pesquisa está dividida em duas etapas, entre os estudos de gênero nos projetos de pesquisa e extensão do Campus, e levantamento para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Direcionada a entender gênero na educação no Campus Patos, sobretudo, no curso técnico em edificações, a pesquisa mostra como essa relação social muda ao longo dos anos. Deste modo, proporciona-se um diagnóstico do curso de edificação do campus Patos.

Palavras-chave


Gênero; Educação; Feminismo


Texto completo:

Referências


ARAÚJO, Z. K. C. C. F. Projeto de Pesquisa: Leituras literárias contemporâneas e crítica de gênero: signos de empoderamento, sororidade e empatia na escrita de Chimamanda Ngozi Adichie. IFPB, Campus Patos, 2019.

BEAUVOIR, S. O segundo sexo. Tradução de Sérgio Milliet. 4 ed. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970.

BELO, R. P. Gênero e profissão: análise das justificativas sobre as profissões socialmente adequadas para homens e mulheres,. 2010. 161 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social), Universidade Federal da Paraí¬ba, João Pessoa, 2010.

BRASIL. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Síntese de Indicadores Sociais: Uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2012. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv62715.pdf. Acesso em: 04 ago. 2020

BRASIL. Decreto Federal nº 7.247, de 19 de abril de 1879. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-7247-19-abril-1879-547933-publicacaooriginal-62862-pe.html. Acesso em: 15 set. 2020.

BRASIL. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Resumo Técnico: Censo da Educação Básica 2018.[recurso eletrônico]. Brasília, 2019. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/censo_escolar/resumos_tecnicos/resumo_tecnico_censo_educacao_basica_2018.pdf. Acesso em: 20 jan 2020

BRASIL. INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA E APLICADA (IPEA). Retrato das desigualdades de gênero e raça. MULHERES, ONU; SPM; SEPPIR. 4 ed. Brasília: Brasil, 2011. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/retrato/pdf/revista.pdf. Acesso em: 20 jan. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União Brasília. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm#art92. Acesso em: 20 nov. 2019.

BRUSCHINI, M. C. A. Trabalho e gênero no Brasil nos últimos dez anos. Caderno de Pesquisa, v. 37, n. 132, p. 537-572, 2007.

CANDEIA, B. L. Projeto de Extensão: Diagnóstico rápido participativo através de ações integradoras no âmbito das relações de gênero, juventude e melhor idade, no distrito de Santa Gertrude, município de Patos-PB. – Patos, 2018. Disponível em: Coordenação de Extensão do IFPB- Campus Patos. Acesso em: 03 mar. 2020.

CARVALHO, M. E. P.; RABAY, G. L. F. Gênero e educação: apontamentos sobre o tema. João Pessoa: Ed. UFPB, 2013.

FRIEDAN, B. A mística feminina. Tradução de Áurea B. Weissenberg. Petrópolis, RJ: Editora Vozes Limitadas, 1971.

LIMA, P. M. S. Síndrome de burnout em técnicos administrativos em educação. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso Técnico em Edificações) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, Patos, 2019.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. 6 ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

SANTANA, R. F. Algumas considerações sobre o feminismo. In: CRUZ, M. H. S; DIAS, A. F. (Org.). Educação e igualdade de gênero. São Paulo: Paco Editorial, 2015.

SCOTT, J. W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Recife: Educação e Realidade, 1995.

SILVA, M. S. (Org.). Enfim, o que as mulheres querem? Natal: Editora do IFRN, 2016.

SILVA, R. S.; COSTA, B. S.; GOMES NETO, D. P. Análise dos alunos ingressantes no curso técnico em Edificações do Instituto Federal de Sergipe, Campus Lagarto. In: CONGRESSO NORTE E NORDESTE DE PESQUISA E INOVAÇÃO (CONNEPI), 11., 2016, Maceió. Anais... Maceió: IFAL, 2016. Disponível em: https://repositorio.ifs.edu.br/biblioteca/handle/123456789/790

Acesso em: 29 jan. 2020.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id5318

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 268

Total de downloads do artigo: 108