Resistência não drenada de argilas muito moles na região da Baixada de Jacarepaguá – RJ

Jailson Alves Silva

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Brasil

Rosane Kelen Rodrigues Delfino

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Brasil

Resumo

O presente trabalho consiste em uma revisão de literatura sobre a resistência não drenada do depósito de solos moles da Baixada de Jacarepaguá, na zona oeste do município do Rio de Janeiro. É feita uma caracterização da área, expondo condições geológico-geotécnicas do depósito e o contexto social e de uso do solo, ilustrando sua importância para a região. A partir dos resultados de Teixeira (2012) e Baroni (2016), são discutidos histórico de tensão e a normalização da resistência não drenada, evidenciando um paralelo entre a obtenção de resultados de campo e estimativas pelas correlações propostas por métodos como SHANSEP. Os resultados apresentados pelos autores e discutidos no presente estudo demonstram, por meio de amplos ensaios e coletas, que o referido solo é considerado “muito mole”, com baixa resistência não drenada da ordem de 30 kPa. A discussão apresentada também avalia a relação entre os ensaios de vane test (palheta) com o CPTu, ilustrando certa convergência entre os seus valores, além de poder avaliar as condições de poropressão.

Palavras-chave


CPTu; palheta; resistência não drenada


Texto completo:

Referências


ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 6484: Solo – Sondagem de simples reconhecimento com SPT – Método de ensaio. Rio de Janeiro: ABNT, 2001.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 10905: Solo – Ensaios de palheta in situ – Método de ensaio. Rio de Janeiro: ABNT, 1989.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 12069: Solo – Ensaio de penetração de cone in situ (CPT) – Método de ensaio. Rio de Janeiro: ABNT, 1991.

AGUIAR, V. N. Características de adensamento da argila do canal do Porto de Santos na Região da Ilha Barnabé. 2008. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

ALMEIDA, M. S. S.; MARQUES, M. E. S. Aterros sobre camadas espessas de solos muito compressíveis. In: CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE GEOTECNIA, 2., 2004, Aveiro, Portugal. Proceedings [...]. Aveiro: [s.n.], 2004. p. 103-112.

ATKINSON, J. H.; BRANSBY, P. L. The mechanics of soils. London: McGraw-Hill, 1978.

BARONI, M. Comportamento geotécnico de argilas extremamente moles da baixada de Jacarepaguá. 2016. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: http://www.coc.ufrj.br/pt/teses-de-doutorado/391-2016/8231-magnos-baroni. Acesso em: 27 jun. 2022.

BARONI, M.; MARQUES, M. E. S.; ALMEIDA, M. S. S. Use of Wissa’s piezo-probe for prediction of post-construction settlements in soft clay. In: INTERNATIONAL SYMPOSIUM ON CONE PENETRATION TESTING, 3., 2014, Las Vegas, Nevada, USA. Proceedings [...]. Las Vegas: [s.n.], 2014. p. 1169-1178.

BJERRUM, L. Embankments on soft ground. In: SPECIALTY CONFERENCE ON PERFORMANCE OF EARTH AND EARTH-SUPPORTED STRUCTURES, 1972, Lafayette, Indiana, USA. Proceedings […]. Lafayette: Purdue University, ASCE, 1972. v. 2, p. 1-54.

BJERRUM, L. Problems of soil mechanics and construction on soft clays and structurally unstable soils. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON SOIL MECHANICS AND FOUNDATION ENGINEERING, 8., 1973, Moscow. Proceedings […]. Moscou: [s.n.], 1973. v. 3, p. 111-159.

BURLAND, J. B. On the compressibility and shear strength of natural clays. Géotechnique, v. 40, n. 3, p. 329-378, 1990. DOI: https://doi.org/10.1680/geot.1990.40.3.329.

CABRAL, S. Mapeamento geológico-geotécnico da Baixada de Jacarepaguá e maciços circunvizinhos. Anuário IGEO, Rio de Janeiro, v. 16, 1979.

CADETE, A. N. M. Avaliação da resistência não drenada de uma argila orgânica mole no bairro de Chão de Estrelas em Recife-PE. 2016. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Pernambuco, Recife, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/22324. Acesso em: 27 jun. 2022.

CAMPANELLA, R. G.; GILLESPIE, D.; ROBERTSON, P. K. Pore pressures during cone penetration testing. In: EUROPEAN SYMPOSIUM ON PENETRATION TESTING (ESOPT-2), 2., 1982, Amsterdam. Proceedings […]. Amsterdam: [s.n.], 1982. v. 2, p. 507-512.

CARNEIRO, R. F. Previsão do comportamento da argila mole da Baixada de Jacarepaguá: o efeito da submersão do aterro e do adensamento secundário. 2014. 138 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: http://www.bdtd.uerj.br/handle/1/11584. Acesso em: 27 jun. 2022.

CASAGRANDE, A. The determination of the pre-consolidation load and its practical significance. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON SOIL MECHANICS AND FOUNDATION ENGINEERING, 1., 1936, Cambridge. Proceedings […]. Cambridge: [s.n.], 1936. v. 3, discussion D-34, p. 60-64.

COSTA MAIA, M. C. A.; MARTIN, L.; FLEXOR, J. M.; AZEVEDO, A. E. G. Evolução holocênica da planície costeira de Jacarepaguá (RJ). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 33., 1984, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: [s.n.], 1984. p. 105-118.

COUTINHO, R. Q.; BELLO, M. I. M. C. V. Geotechnical characterization of Suape soft clays Brazil. Soils and Rocks, São Paulo, v. 37, n. 3, p. 257-276, Sept.-Dec. 2014. DOI: https://doi.org/10.28927/SR.373257.

COUTINHO, R. Q.; OLIVEIRA, A. T. J.; OLIVEIRA, J. T. R. Palheta: experiência, tradição e inovação. Conferência. In: SEMINÁRIO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, 4., 2000, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: [s.n.], 2000. v. 3, p. 53-80.

CPRM – COMPANHIA DE PESQUISA DE RECURSOS MINERAIS. Geologia e recursos minerais do Estado da Paraíba. Rio de Janeiro: CPRM, 2000.

FUTAI, M. M.; ALMEIDA, M. S. S.; LACERDA, W. A. Propriedades geotécnicas das argilas do Rio de Janeiro. In: ENCONTRO PROPRIEDADES DE ARGILAS MOLES BRASILEIRAS, 2011, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ, 2001. p. 138-165.

JAMIOLKOWSKI, M.; LADD, C. C.; GERMAINE, J. T.; LANCELLOTTA, R. New developments in field and laboratory testing of soils – Theme lecture. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON SOIL MECHANICS AND FOUNDATION ENGINEERING, 9., 1985, San Francisco. Proceedings […]. São Francisco: SIMSEG, 1985. v. 1, p. 57-153.

LADD, C. C. Stability evaluation during stage construction. Journal of Geotechnical Engineering, v. 117, n. 4, p. 540-615, 1991. DOI: https://doi.org/10.1061/(ASCE)0733-9410(1991)117:4(540).

LADD, C. C.; FOOTT, R.; ISHIHARA, K.; SCHLOSSER, F.; POULOS, H. G. Stress deformation and strength characteristics. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON SOIL MECHANICS AND FOUNDATION ENGINEERING, 9., 1977, Tokyo. Proceedings […]. Tokyo: [s.n.], 1977. v. 2, p. 421-494.

LARSSON, R. Undrained shear strength in stability calculation of embankments and foundations on soft clays. Canadian Geotechnical Journal, v. 17, n. 4, p. 591- 602, 1980. DOI: https://doi.org/10.1139/t80-066.

LEROUEIL, S. Critical state soil mechanics and the behaviour of real soils. In: ALMEIDA, M. (ed.). Recent Developments in Soil and Pavement Mechanics. Rio de Janeiro: COPPE/UFRJ; Rotterdam: Balkema, 1997. p. 41-80.

LEROUEIL, S.; TAVENAS, F.; LE BIHAN, J. Propriétés caractéristiques des argiles de l’est du Canada. Canadian Geotechnical Journal, v. 20, n. 4, p. 681-705, 1983. DOI: https://doi.org/10.1139/t83-076.

LEROUEIL, S.; VAUGHAN, P. R. The general and congruent effects of structure in natural soils and weak rocks. Géotechnique, v. 40, n. 3, p. 467-488. 1990. DOI: https://doi.org/10.1680/geot.1990.40.3.467.

LUNNE, T.; BERRE, T.; STRANDVIK, S. Sample Disturbance Effects in Soft Low Plastic Norwegian Clay. In: ALMEIDA, M. (ed.). Recent Developments in Soil and Pavement Mechanics. Rotterdam: Balkema, 1997. p. 81-102.

MACEDO, E. O. Investigação da resistência não drenada in situ através de ensaios de penetração de cilindro. 2004. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=133284. Acesso em: 27 jun. 2022.

MARANGON, M. Resistência ao cisalhamento dos solos. Notas de aula. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, 2018.

MESRI G. Discussion of “new design procedure for stability of soft clays”. ASCE Journal of the Geotechnical Engineering Division, v. 101, n. 4, p. 409-412, 1975. DOI: https://doi.org/10.1061/AJGEB6.0005026.

MAYNE, P. W. Determination of OCR in clays by piezocone tests using cavity expansion and critical state concepts. Soils and Foundations, v. 31, n. 2, p. 65-76, 1991. DOI: https://doi.org/10.3208/sandf1972.31.2_65.

OLIVEIRA, A. T. J. Uso de um equipamento elétrico de palheta em argilas do Recife. 2000. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2000.

OLIVEIRA, J. T. R. A influência da qualidade da amostra no comportamento tensão-deformação – resistência de argilas moles. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1991. Disponível em: http://www.coc.ufrj.br/pt/teses-de-doutorado/146-2002/923-joaquim-teodoro-romao-de-oliveira. Acesso em: 27 jun. 2022.

ORTIGÃO, J. A. R. Introdução à mecânica dos solos dos estados críticos. 3. ed. Rio de Janeiro: Terratek, 2007.

PARRY, R. H. G.; WROTH, C. P. Shear stress-strain properties of soft clay. Developments in Geotechnical Engineering, v. 20, p. 309-304, 1981. DOI: https://doi.org/10.1016/B978-0-444-41784-8.50007-1.

PINTO, C. S. Primeira Conferência Pacheco Silva: Tópicos da contribuição de Pacheco Silva e considerações da resistência não drenada das argilas. Revista Solos e Rochas, v. 15, n. 2, p. 49-87, 1992.

RICCIO, M.; BARONI, M.; ALMEIDA, M. S. S. Ground improvement in soft soils in Rio de Janeiro: the case of the Athletes' Park. Proceedings of the Institution of Civil Engineers, v. 166, n. 6, p. 36-43, 2013. DOI: https://doi.org/10.1680/cien.13.00008.

SANDRONI, S. S. Da prática à teoria em mecânica dos solos: caso do quebra-mar de Sergipe. Notas de aula. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2011.

SANDRONI, S. S. Sobre a prática brasileira de projeto geotécnico de aterros rodoviários em terrenos com solos muito moles. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE MECÂNICA DOS SOLOS E ENGENHARIA GEOTÉCNICA (COBRAMSEG), 13., 2006, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: [s.n.], 2006.

SCHMERTMANN, J. H. The mechanical aging of soils. Journal of Geotechnical Engineering, v. 117, n. 9, p. 1288-1330, 1991. DOI: https://doi.org/10.1061/(ASCE)0733-9410(1991)117:9(1288).

SCHOFIELD, A. N.; WROTH, C. P. Critical state soil mechanics. London: McGraw-Hill, 1968.

SCHNAID, F.; ODEBRECHT, E. Ensaios de campo e suas aplicações à Engenharia de fundações. 2. ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2012.

SHOGAKI, T. An improved method for estimating in-situ undrained shear strength of natural deposits. Soils and Foundations, v. 46, n. 2, p. 109-121, 2006. DOI: https://doi.org/10.3208/sandf.46.109.

SILVA, F. P. Uma nova construção gráfica para a determinação da pressão de pré-adensamento de uma amostra de solo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE MECÂNICA DOS SOLOS E ENGENHARIA DE FUNDAÇÕES, 4., 1970, Guanabara. Anais [...]. Guanabara: [s.n.], 1970. v. II, tomo I, p. 219-223.

SKEMPTON, A. W.; NORTHEY, R. D. The sensitivity of clays. Géotechnique, v. 3, n. 1, p. 30-53, 1952. DOI: https://doi.org/10.1680/geot.1952.3.1.30.

SKEMPTON, A. W. Discussion: further data on the c/p ratio in normally consolidated clays. Proceedings of the Institution of Civil Engineers, v. 7, p. 305-307, 1957.

SOUZA, H. G. Novos avanços com equipamento de palheta in situ. 2014. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

SRIDHARAN, A.; ABRAHAM, B. M.; JOSE, B. T. Improved technique for estimation of preconsolidation pressure. Technical note. Géotechnique, v. 41, n. 2, p. 263-268, 1991. DOI: https://doi.org/10.1680/geot.1991.41.2.263.

SUGUIO, K. Geologia Sedimentar. São Paulo: Edgar Blucher, 2003.

TEH, C. I. An analytical investigation of the cone penetration test. 1987. Tese de Doutorado. Universidade de Oxford, Oxford, 1987.

TEIXEIRA, C. F. Análise dos recalques de um aterro sobre solos muito moles da Barra da Tijuca – RJ. 2012. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012. DOI: https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.21333.

TERZAGHI, K.; PECK, R. B. Soil mechanics in engineering practice. 2. ed. New York: Wiley, 1967.

WROTH, C. P. The interpretation of in-situ soil tests: Rankine Lecture. Geotechnique, v. 34, n. 4, p. 449-489, 1984. DOI: https://doi.org/10.1680/geot.1984.34.4.449.

WROTH, C. P.; WOOD, D. M. The correlation of index properties with some basic engineering properties of soils. Canadian Geotechnical Journal, v. 15, n. 2, p. 137-145, 1978. DOI: https://doi.org/10.1139/t78-014.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-0306a2021id5066

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 289

Total de downloads do artigo: 459