Estado da arte da aplicação do processo de hidroesterificação na produção de biodiesel a partir de matérias-primas de baixa qualidade

Letícia Karen dos Santos

Centro de Monitoramento e Pesquisa da Qualidade de Combustíveis, Biocombustíveis, Petróleo e Derivados – CEMPEQC, Universidade Estadual de São Paulo – UNESP

Gabrielle Cyntia Calera

Centro de Monitoramento e Pesquisa da Qualidade de Combustíveis, Biocombustíveis, Petróleo e Derivados – CEMPEQC, Universidade Estadual de São Paulo – UNESP

Jordana Camila Tagiarolli Stringaci

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP – Campus Matão

Sabrina Mara Vilaça

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP – Campus Matão

Vinicius Emmanuel Viviani

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP – Campus Matão

Danilo Luiz Flumignan

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - IFSP - Campus Matão

Resumo

O maior problema encontrado na produção de biodiesel pelos processos convencionais de transesterificação está na aquisição de matérias-primas, que devem ser de acidez e teor de umidade reduzidos, característica atendida pelos óleos vegetais refinados, o qual gera um custo elevado e inviabiliza o uso de diversas oleaginosas. O processo de hidroesterificação é a mais moderna alternativa na produção de biodiesel, pois permite o uso de qualquer matéria-prima graxa com teores elevados de acidez (ácidos graxos) e umidade (água); esse processo envolve uma etapa de hidrólise seguida de esterificação. A hidrólise consiste em uma reação química entre a gordura (ou óleo) com a água, gerando glicerina e ácidos graxos. Após a hidrólise, os ácidos graxos gerados são esterificados com metanol/etanol, obtendo-se o metil/etiléster com elevada pureza (biodiesel). Esse artigo traz um estudo da aplicação do processo de hidroesterificação para a produção de biodiesel utilizando óleos brutos, óleo de microalga, óleos residuais e gordura animal. Atuando em uma nova estratégia na cadeia produtiva do biodiesel, visando à solução de obstáculos técnicos, e consequentemente, contribuindo para o aumento do biodiesel na matriz energética e o desenvolvimento econômico e social deste mercado.

Palavras-chave


Hidroesterificação; Biodiesel; Matérias-primas de baixa qualidade.


Texto completo:

DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n28p178-190

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 1469

Total de downloads do artigo: 1716