EDUCAÇÃO FINANCEIRA: ESTUDO COMPARADO ENTRE DISCENTES DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS, ADMINISTRAÇÃO E DIREITO

Caritsa Scartaty Moreira

Universidade Federal Rural da Paraíba (UFPB) Brasil

Doutoranda em Ciências Contábeis pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Mestra em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Especialista em Contabilidade e Planejamento Tributário pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). Graduada em Ciências Contábeis pela UFERSA. Atualmente é Professora da Estácio João Pessoa e Assistente Editorial da Revista "Advances in Scientific and Applied Accounting" (ASAA Journal). Tem experiência em Ciências Contábeis e interesse na linha de pesquisa informação contábil para usuários externos, atuando principalmente nos seguintes temas: mercado de capitais, avaliação de empresas, fraudes e manipulações contábeis e educação contábil.

Jorge Moreira Melo

Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) Brasil

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Especialista em Contabilidade e Planejamento Tributário pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Jorge Moreira Melo

Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) Brasil

Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Especialista em Contabilidade e Planejamento Tributário pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Resumo

A inadequada compreensão das questões financeiras envolvidas na dinâmica do mercado pode impactar a vida dos indivíduos e sociedade. Como uma competência de aprendizado possível, o presente estudo teve por objetivo analisar, comparativamente, o nível de educação financeira dos graduandos de Ciências Contábeis, Administração e Direito de uma Instituição de Ensino Superior (IES) no Estado do Rio Grande do Norte. As notas médias obtidas em uma pesquisa Survey foram submetidas ao teste t de Student, Anova e Anacor. Identificou-se diferenças significativas e positivas para aqueles que cursaram disciplinas financeiras, embora, em média, os grupos foram classificados como detentores de um nível intermediário de educação financeira. Os alunos de Ciências Contábeis apareceram em maior número com conhecimento financeiro alto comparados aos de Administração, na maioria medianos, e aos de Direito, majoritários na classificação baixa. Foi visto ainda que as caraterísticas sociodemográficas mostraram relação com os resultados, mas não de forma uniforme para cada curso. Destarte, evidencia-se um espaço para que ações acadêmicas possam melhorar a educação financeira dos graduandos, habilidade importante e necessária para tomada de decisões inteligentes para a vida pessoal e profissional.

Texto completo:

Referências


AEF-Brasil. Associação de Educação Financeira do Brasil. c2019. Página inicial. Disponível em: < http://www.aefbrasil.org.br/>. Acesso em: 22 de jul. de 2019.

ANDRADE, Jefferson Pereira; LUCENA, Wenner Glaucio Lopes. Educação Financeira: Uma Análise de Grupos Acadêmicos. E&G Economia e Gestão, Belo Horizonte, v. 18, n. 49, Jan./Abr. 2018.

BARUFI. Ana Maria Bonomi. Conhecimento Financeiro dos Jovens Tem Espaço Para Ser Ampliado no Brasil. Destaque Depec – Bradesco. Ano XIV - Número 183 - 20 de julho de 2017.

BRASIL. Decreto Nº 7.397, de 22 de dezembro de 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Decreto/D7397.htm. Acesso em 01/03/2021.

______. Resolução CNE/CES 10. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação de Ciências Contábeis, bacharelado. Diário Oficial da União Brasília, 28 de dezembro de 2004, Seção 1, p. 15.

BRUHN, Miriam; LEÃO, Luciana de Souza; LEGOVINI, Arianna; MARCHETTI, Rogelio; ZIA, Bilal. O Impacto da Educação Financeira no Ensino Médio: evidências de uma avaliação em larga escala no Brasil. American Economic Journal: Applied Economics, v. 8, n. 4, p. 256-95, 2016.

DA SILVA, Mônica Queiroz. Educação financeira no ensino superior: estudo com alunos dos cursos de direito e de administra da UEMG – Frutal. Uberaba, MG. 2015.

DOMINGOS, Reinaldo. Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar (DESOP) - Educação Financeira – Metodologia e Perfil financeiro para adultos. 2018. Disponível em: https://www.dsop.com.br/educacao-financeira/. Acesso em 04 mar. 2019.

ENEF. Estratégia Nacional de Educação Financeira. c2019. Página inicial. Disponível em: < http://www.vidaedinheiro.gov.br/>. Acesso em: 22 de jul. de 2019.

ERGÜN, Kutlu. Financial literacy among university students: A study in eight European countries. Balikesir University Research Department of International Relations, Balikesir, Turkey. International Journal of Consumer Studies. 2018; 42:2–15.

FÁVERO, L. P. L.; BELFIORE, P. P.; SILVA, F. L.; CHAN, B. L. Análise de Dados: Modelagem Multivariada para Tomada de Decisões. Rio de Janeiro: Campus Elsevier, 2009.

HUSTON, Sandra J.. Measuring financial literacy. The journal of consumer affairs. 2010. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/j.1745-6606.2010.01170.x. Acesso em: 22 jul. 2019.

IUDÍCIBUS, S. de. Contabilidade introdutória. 9. ed. São Paulo. Atlas, 1998.

KIYOSAKI, Robert T; LECHTER, Sharon L. Pai rico, 67ª Ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

KLAPPER, Leora F.; LUSARD, Annamaria; PANOS, Georgios A.. Financial Literacy and the Financial Crisis. Working Paper. National Bureau of Economic Reseach. Cambridge, Massachusetts. Mar. 2012. Disponível em: http://www.nber.org/papers/w17930. Acesso em: 25 jan. 2019.

LANA, J.; LIZOTE. S.A.; ROCHA, A.; BRAND, A.; VERDINELLI, M. A. Um estudo sobre a relação entre o perfil individual e as finanças pessoas dos alunos de uma instituição de ensino superior de Santa Catarina. XI Colóquio Internacional sobre Gestão Universitária na América do Sul e II Congreso Internacional IGLU. Florianópolis, 2011.

LIMA, Melke Nunes de; LEVINO, Natallya de Almeida; SANTOS, Alex Nascimento dos. A Contabilidade Aplicada ao Controle das Finanças Pessoais: Uma Análise com Estudantes Universitários. XLIX Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional Blumenau-SC, 27 a 30 de agosto de 2017.

LIZOTE, Suzete Antonieta; LANA, Jeferson; VERDINELLI, Miguel Angel; SIMAS, Jaqueline de. Finanças Pessoais: um estudo envolvendo os alunos de Ciências Contábeis de uma instituição de ensino superior. Revista da UNIFEBE, ISSN 2177-742X, Brusque, v. 1, n. 19, set/dez. 2016.

MACEDO JUNIOR, Jurandir Sell. A árvore do dinheiro. Florianópolis. Insular, 2013.

MARION, José Carlos. Contabilidade Básica: 11. ed. São Paulo. Atlas, 2014.

MARTINS, Maria de Fátima Oliveira. Um Passeio na Contabilidade, da Pré-história ao Novo Milênio. Adcontar, Belém, v. 2, no 1, p. 7-10, maio 2001.

MEDEIROS, L. N. de; CAMPOS, L. C.; MALAQUIAS, R. F. Contribuição da contabilidade para as finanças pessoais: um estudo comparativo entre alunos ingressantes e concluintes do curso de graduação em Ciências Contábeis. Revista brasileira de Contabilidade. ed.219 p.61-73. Maio e junho de 2016.

OCDE. OECD - Advancing National Strategies for Financial Education A Joint Publication by Russia’s G20 Presidency and the OECD. 2013. Disponível em:. Acesso em: 30 nov. 2018.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/2526-2289v7n2p67-86

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 199

Total de downloads do artigo: 107