Riscos ocupacionais envolvidos na produção de carvão vegetal: estudo de caso em uma comunidade rural do município do Santana do Matos/RN

Daniel Augusto Medeiros da Silva

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Brasil

Gerbeson Carlos Batista Dantas

ORCID iD UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Brasil

Sileide de Oliveira Ramos

ORCID iD UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Brasil

Rogean Dantas Vieira

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Brasil

Andrezza Cristina da Silva Barros Souza

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Brasil

Rejane Ramos Dantas

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO Brasil

Resumo

O trabalho rural é toda atividade desempenhada em propriedade rural, tais como: agricultura, pecuária e extração de madeira. Dentre as atividades, a extração de madeira destaca-se, sobretudo, com finalidade de produzir carvão vegetal por sua carbonização. A obtenção do carvão depende de processos humanos e neste, estão inseridos os riscos ocupacionais (ergonômicos, físicos, químicos, biológicos e de acidentes). Diante disso, esse trabalho tem como objetivo avaliar os riscos ocupacionais a que trabalhadores envolvidos na produção de carvão vegetal estão expostos. A pesquisa ocorreu em uma comunidade rural do município de Santana do Matos/RN. O método de pesquisa utilizado foi a Observação Direta Extensiva, Observação Participante e Observação Sistemática. O levantamento dos dados deu-se por meio de aplicação de um formulário enfocado nos riscos, EPI e nos acidentes. Foi observado que os trabalhadores possuíam conhecimento deficitário acerca dos riscos aos quais estavam expostos, tais como o calor, a postura, peso, cortes, inalação de fumaça e partículas. Quanto ao uso dos EPI, apresentaram desconhecimento. Quanto aos acidentes/doenças revelaram terem sido acometidos por dificuldades de respiração, dores no corpo e articulações superiores. Portanto, diante dessas ameaças a vida do trabalhador sugere-se como medidas de mitigação de danos: a utilização de EPI, organização do local de trabalho, a realização de exames periódicos e a implementação do mapa de risco da propriedade. 

Palavras-chave


Carvão Vegetal; EPI; Riscos Laborais; Trabalho Rural.


Texto completo:

Referências


ANDRADE, A. M.; CARVALHO, L. M. Potencialidades energéticas de oito espécies florestais do Estado do Rio de Janeiro. Instituto de Florestas, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, Floresta e ambiente, v.5, n.1, p. 24-42, 1998.

ARBEX, M.A.; CANÇADO, J.E.D.; PEREIRA, L.A.A.; BRAGA, A.L.F.; SALDIVA, P.H.N. Queima de biomassa e efeitos sobre a saúde. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v.30, p 158-175, 2004.

BARBOSA, J. M. S.; POPPI, N. R.; SILVA, M. S. Polycyclic aromatic hydrocarbons from wood pyrolysis in charcoal production furnaces. Environmental Research, v. 101, n.3, p. 304-311, 2006.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Norma Regulamentadora NR 6 – Equipamento de Proteção Individual – EPI. Portaria 3214, Brasília, 1978a.

______. Ministério do Trabalho e Emprego. Norma Regulamentadora NR 7– Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. Portaria 3214, Brasília, 1978b.

______. Ministério do Trabalho e Emprego. Norma Regulamentadora 9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais: Brasília, 1978c.

DIAS, E.C.; ASSUNÇÃO, A.A.; GUERRA, C.B.; PRAIS, H.A.C. Processo de trabalho e saúde dos trabalhadores na produção artesanal de carvão vegetal em Minas Gerais, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.18, n.1, p.269-277, 2002.

GASPARINI, M.F. Trabalho rural, saúde e contextos socioambientais: Estudo de caso sobre a percepção dos riscos associados à produção de flores em comunidades rurais do município de Nova Friburgo (RJ). 2012. 134 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Desconhecido, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Rio de Janeiro, 2012.

GODOI, A. F. L.; RAVINDRA, K.; GODOI, R. H. M.; ANDRADE, S. J.; SANTIAGO-SILVA, M., VAN VAECK, L.; VAN GRIEKEN, R. Fast Chromatographic determination of polycyclic aromatic hydrocarbons in aerosol samples from sugar cane burning. Journal of Chromatography A, v.1027, p.49-53, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA- IBGE. Produção da extração vegetal e silvicultura. Rio de Janeiro, v. 30, p.1-48, 2015. Disponível em: http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/74/pevs_2015_v30.pdf. Acesso em: 06/07/2017.

KATO, M.; LOOMIS, D.; BROOKS, L. M.; GATTAS, G. F. J. ; GOMES, L.; CARVALHO, A. B.; REGO, M. A. V.; DEMARINI, D. M. Urinary biomarkers in charcoal workers exposed to wood smoke in Bahia State, Brazil. Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention, v. 13, n.6, p. 1005-1011, 2004.

MARCONI, M.A; LAKATOS, E.M. Fundamentos da metodologia científica. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2010. 297p.

MARTINS,L.C.;PEREIRA,L.A.A.;LIN,C.A.;SANTOS,U.P.;PRIOLI,G.;LUIZ,O.C.;SALDIVA,P.H.N.;BRAGA,A.L.F. Efeitos da poluição do ar nas doenças cardiovasculares: estruturas de defasagem. Revista de Saúde Pública, v. 40, n.4, p. 677–683, 2006.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 1ed. São Paulo: Hucitec/ABRASCO, 1992.

PENNISE, D. M.; SMITH, K. R.; KITHINJI, J. P.; REZENDE, M. E.; RAAD, T. J.; ZHANG, J.; FAN, C. Emissions of greenhouse gases and other airborne pollutants from charcoal making in Kenya and Brazil. Journal of Geophysical Research, v. 106, p. 143-155, 2001.

PINNA, F.V.; CASTRO, A.P.B.; MOURA, N.F.O.; OLIVEIRA, S.V.; PEREIRA, S.V.C.; FONSECA, L.X.; OLIVEIRA, K.H.C.; CALDAS, E.P. Óbitos por leptospirose em períodos com e sem enchentes no ano de 2014, na região Norte do Brasil. Revista Amazônia Science & Health, v.6, n.2, p. 16-26, 2018.

POPPI, N. R.; SILVA, M. R. S. Identification of polycyclic aromatic hydrocarbons and methoxylated phenols in wood smoke emitted during production of charcoal. Chromatographia, v. 55, p. 475-481, 2002.

RODRIGUES, M. S. B.; RODRIGUES, L. B. Capacitação em segurança no trabalho para profissionais de um estabelecimento de assistência à saúde. Rev. Ciênc. Ext. v.9, n.1, p.167-180, 2013.

SECRETÁRIA DE ESTADO DE GESTÃO E PLANEJAMENTO- SEGPLAN. Manual de elaboração mapa de riscos. Goiânia, 2012.16p. Disponível em: http://www.sgc.goias.gov.br/upload/arquivos/2012-11/manual-de-elaboracao-de-mapa-risco.pdf. Acesso em: 21 abr. 2017.

SILVA, J.M.; NOVATO-SILVA, E.; FARIA, H.P.; PINHEIRO, T.M.M. Agrotóxico e trabalho: uma combinação perigosa para a saúde do trabalhador rural. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, p.891–903, 2005.

SIMIONI, F.J.; MOREIRA, J.M.M.A.P; FACHINELLO, A.L; BUSCHINELLI, C.C.A.; MATSUURA, M.I.S. Evolução e concentração da produção de lenha e carvão vegetal da silvicultura no Brasil. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 27, n. 2, p. 731-742, abr.-jun., 2017.

SOUZA, D.V.; ZIONI, F. Novas perspectivas de análise em investigações sobre meio ambiente: a teoria das representações sociais e a técnica qualitativa da triangulação de dados. Saúde e Sociedade, v.12, n.2, p.76-85, 2003.

SPRADLEY, J.P. Participant Observation. Orlando-Florida: Harcourt Brace Jovanovich College Publishers, 1980.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/2594-4355a2019v2n1p31-39

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 203

Total de downloads do artigo: 197