Viabilidade técnica do uso de óleo de cozinha como aditivo em argamassas

Amanda Jéssica Rodrigues Silva

ORCID iD http://orcid.org/0000-0001-7051-8786 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba/Campus Cajazeiras Brasil

Cicero Joelson Vieira Silva

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba/Campus Cajazeiras Brasil

Thacyla Milena Plácido Nogueira

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba/Campus Cajazeiras Brasil

Erijohnson Silva Ferreira

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba/Campus Cajazeiras Brasil

Victor Valério Landim Silva

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba/Campus Cajazeiras Brasil

Jéssica Silva

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba/Campus Cajazeiras Brasil

Resumo

Brazil is a great generator of domestic waste, cooking oil is one of those residues, which presents, besides the difficulty of its disposal, few solutions of reuse. Thus, it is necessary to create new applications and / or destinations for this material. This work presents a feasibility study of a sustainable mortar for coating and laying, which has cooking oil residue as an additive, in order to enable the reuse of these residues in the IFPB Cajazeiras Campus. The addition was made in the proportions of body of reference without addition, 5ml, 10ml and 15ml. The properties of the mortars were analyzed both in fresh and hardened state and according to the results obtained, they can be classified according to ABNT NBR 13281: 2005, as P3, M6, D2. As for mechanical strength of axial compression, results indicated decrease of resistance in the mortars with residue insertion, this reduction was due to the increasing of addition, the same occurred with the consistency of the mortar. Despite the results, the research presents its importance, since the search for new technologies and the recycling of waste is increasing, it is considered a sustainable alternative to mitigate impacts on the environment.

Palavras-chave


Mortar. Kitchen oil residue. Sustainability. Phospholipids. Fatty acids.


Texto completo:

Referências


AMBROZEWICZ, P. H. L., Materiais de Construção – Normas, Especificações, Aplicações e Ensaios em Laboratórios, 1ª edição Editora PINI, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR NM 45: Agregados – Determinação da massa unitária e do volume de vazios. Rio de Janeiro, 2006.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 9776:1987/ Agregados - Determinação da massa específica de agregados miúdos por meio do frasco chapman - Método de ensaio. Rio de Janeiro, 1987.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13276: Argamassa para assentamento e revestimento - Preparo da mistura e determinação do índice de consistência. Rio de Janeiro, 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13278: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Determinação da densidade de massa e do teor de ar incorporado. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13279: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Determinação da resistência à tração na flexão e à compressão. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13280: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Determinação da densidade de massa aparente no estado endurecido. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13281: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Requisitos. Rio de Janeiro, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15259: Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos - Determinação da absorção de água por capilaridade e do coeficiente de capilaridade. Rio de Janeiro, 2005.

BRASIL. nº. 85, de 13 de dezembro de 2004. Regulamento técnico para óleos e gorduras vegetais. Constituição (2004). Diário Oficial da União, Brasília, DF, v.5, n. 2, 17 de dezembro de 2004. Disponível em:

.pdf>. Acesso em: 14 Fev. 2018.

DIAB, H. Compressive strength performance of low- and high-strength concrete soaked in mineral oil. Construction and Building Materials. Civil Engineering Department. Assiut University, Assiut 71516, Egypt, 2012.

DUBAJ, E. Estudo comparativo entre traços de argamassa de revestimento utilizadas em Porto Alegre. Dissertação mestrado- UFRGS. Porto Alegre. 2000.

ECÓLEO. Associação Brasileira De Coleta, Sensibilização E Reciclagem De Resíduos De Óleo De Cozinha. Óleo: descarte inadequado. São Paulo. 2012. Disponível em: . Acesso em: 19 fev. 2018.

EJEH, S.P., UCHE, O.A.U. Effect of Crude Oil Spill on Compressive Strength of Concrete Materials. Journal of Applied Sciences Research, 5(10) 1756-1761, 2009.

ESEN, ANDRÉIA GEMA. ROSALI C. STRASSBURG. Artigo: Coleta e reciclagem do óleo de cozinha residual proveniente de frituras para a produção de Biodiesel. I Congresso Latino Americano de Suinocultura e Sustentabilidade Ambiental. UNIOESTE. 2009.

IBI. Manual de utilização de aditivos para concreto dosado em central. Instituto Brasileiro de Impermeabilização. 1ªed.2014. Disponível em:

JESUS, V.L.B.; PALMA, D.A. Medição da densidade do óleo: uma discussão sobre sua otimização e diminuição dos custos via incerteza relativa da medição. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 30, n. 3, 3302, 2008.

MELO, M. Estudo da influência da adição de resíduos de óleo em concretos para aplicação em pavimentos. 2013. 100 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Engenharia, 2013. Disponível em:. Acesso em 19 fev.2018.

MODRO, N.R.;OLIVEIRA, A.P.N. Avaliação de Concreto de Cimento Portland Contendo Resíduos de PET. Revista Matéria, v.14, n. 1, pp. 725 – 736, ISSN 1517-7076, 2009.

OIL WORLD. The Independent Forecasting Service for Oilseeds, Oils & Meals. Disponível em:

PUKHOV, I.E. Effect of Mineral Oil on the Reinforced-Concrete Floors of the Uglich and Rybinsk Hydroelectric Power Plants. Hydrotechnical Construction, Vol. 35, N° 7, 2001.

SANTOS, R. S. Gerenciamento de resíduos: coleta de óleo comestível. 2009. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnologia em Logística) – Faculdade de Tecnologia da Zona Leste, 2009.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n45p40-48

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 157

Total de downloads do artigo: 98