Igualdade de gênero e divisão sexual do trabalho: subalternidades, enfrentamentos e resistências a partir da percepção de mulheres trabalhadoras da cidade de Guarabira/PB

Clarissa Cecilia Ferreira Alves

Brasil

Professora do Instituto Federal da Paraíba e doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Jurídicas da Universidade Federal da Paraíba.

Cassia Maria de Souza Gonçalo

IFPB Brasil

Janiele Ferreira Batista

UEPB

Lucas de Lima Oliveira

IFPB Brasil

Marsoniel Felipe da Costa

IFPB Brasil

Resumo

The objective of this article is to analyze how women workers linked to commerce perceive the subalternities to which they are conditioned, the individual constraints they have and the forms of resistance they develop in the context of the sexual division of labor. We seek to understand how women’s perception of the sexual division of labor and the forms of mobilization and resistance regarding situations of gender inequality are still rooted in our society. Using the research technique of the semistructured interview, this is a qualitative study, which has the city of Guarabira/PB as locus of the research. It is expected that this study and the results here pointed out may contribute to the understanding of how the women interviewed consider ways of overcoming that gender inequality.

Palavras-chave


divisão sexual do trabalho; gênero; comércio


Texto completo:

Referências


Referências

ARÁN, Márcia. Os destinos da diferença sexual na cultura contemporânea. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 2, n. 11, p.399-422, jul./dez. 2003. Anual.

BADINTER, Elisabeth. O mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980. v. 2: A experiência da vida.

BLOCH, Et all. Les forms particulières d'emploien France: un marchepiedvers les emplois stables?France. Paris, INSEE, 1998.

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

DELPHY, C. O inimigo principal: a economia política do patriarcado. Revista Brasileira de Ciência Política. Brasília, n.17, p. 99-119, maio-agosto, 2015.

ELLIS, Amanda; KIRKWOOD, Daniel; MALHOTRA, Dhruv. Economic opportunities for women in the East Asia and Pacific region. World Bank Publications, 2010.

FARIA, N; NOBRE, M. Gênero e desigualdade. São Paulo: SOF, 1997.FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Notas técnicas: síntese de indicadores sociais 2003. Rio de Janeiro, 2004.

GRANT THORNTON, Grant Thornton International Business Report 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2017.

GUILLAUMIN, Collete. Racism, sexism, power and ideology. London and New York: Routledge, 2003.

HIRATA, Helena. Globalização e divisão sexual do trabalho. Campinas. Dossiê: gênero no trabalho. 2002;

______. Nova divisão sexual do trabalho? São Paulo: Boitempo, 2012.

HIRATA, H. KERGOAT, D. Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cadernos de Pesquisa. v.37, n..132, p. 595-609, set./dez. 2007.

IBGE, Infográficos: despesas e receitas orçamentárias e pib. Cidades@. 2014. Dispinível em: . Acesso em 20 dez. 2017.

______. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento. Pesquisa mensal de emprego. 2010.

KERGOAT, D. Relações sociais de sexo e divisão sexual do trabalho. In: LOPES, M. J. M.; MEYER, D. E.; WALDOW, V. R. (Org.). Gênero e saúde. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

MORAES, Roque. Análise de conteúdo. Revista Educação, Porto Alegre, v. 22, n. 37, p. 7­32, 1999

OKIN, Susan Moller. Gênero, o público e o privado. Revista estudos feministas, Florianópolis,16 (2): 440, p. 303-332, maio-agosto, 2008.

OIT - ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO. Igualdade no trabalho: Um desafio contínuo. Portugal, 2011. 96 p. Disponível em: . Acesso em: 06 nov. 2017.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil para a análise histórica. 2 ed. Recife: SOS Corpo, 1996.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/1517-03062015v1n45p20-30

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 149

Total de downloads do artigo: 85