AS COMPRAS PÚBLICAS COMO FERRAMENTA ESTRATÉGICA AOS OBJETIVOS DOS INSTITUTOS FEDERAIS

Silvia Renata Fernandes

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais Brasil

Graduada em Administração de Empresas pelo Unileste/MR, especialista em Planejamento e Orçamento Público pela AWA WPós, e mestranda em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, Campus Ouro Branco.

Ronan Daré Tocafundo

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG Brasil

Doutor em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (FaE-UFMG). Doutorado Sanduíche realizado na Universidade de Granada (UGR), Espanha, com apoio da Capes pelo programa (PDSE/Capes). Mestre em Educação Tecnológica pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG). Especialista em Ensino de Física pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Especialista em Educação Tecnológica pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG). Licenciado, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com habilitação em Física e Matemática. – Professor do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) - Campus Sabará e Professor do ProfEPT no Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) - Campus Ouro Branco.

Resumo

Este artigo apresenta os resultados parciais de uma pesquisa empírica realizada junto aos servidores de uma unidade do Instituto Federal de educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais. Objetivamos averiguar a percepção dos participantes acerca do processo de compras públicas, considerando seu impacto no ambiente de ensino-aprendizagem dessa organização. Assim, por meio da revisão bibliográfica, procedemos à caracterização dos Institutos Federais (IF) e à contextualização das aquisições governamentais. Num segundo momento, amparados por uma abordagem qualitativa, seguimos ao trabalho de campo. Por meio da observação participante pudemos acompanhar a execução de alguns processos, identificando as ações adotadas, as variáveis e óbices encontrados. No intuito de levantar a opinião dos respondentes, utilizamos a aplicação de questionários, contendo perguntas abertas e fechadas. Após a coleta de dados, as informações foram organizadas em duas categorias de análise: conhecimento acerca de aspectos técnicos e percepções individuais sobre o procedimento. Os resultados sinalizaram a carência de conhecimento aprofundado no assunto e externaram a necessidade de capacitação dos investigados nas tratativas relacionadas às aquisições estatais. Diante disso, iniciamos a elaboração da proposta de intervenção, que consistirá num tutorial, direcionados aos servidores dos IF’s. O objetivo desse material será funcionar como um guia prático a professores e técnicos administrativos, na qualidade de demandantes de produtos e serviços. Na etapa final desse estudo, o produto será disponibilizado aos usuários como ferramenta de apoio e consulta.

Texto completo:

Referências


ALEXANDRINO, Marcelo e PAULO, Vicente. Direito administrativo descomplicado. São Paulo: Método, 2010.

ANJOS, Maylta Brandão dos; RÔÇAS, Giselle (Org.). As políticas públicas e o papel social dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Natal: IFRN, 2018. Disponível em: . Acesso em: 13 jun. 2019.

AZEVEDO, Vânia Cristina Renno. Estudo e avaliação da eficiência do processo de compras públicas: caso Embrapa. 2011. 49f. (Monografia de Bacharelado em Administração-Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Brasília. 2006. Disponível em: . Acessado em: 02 mar. 2020.

BAILY, Peter et al. Compras: princípios e administração. São Paulo: Atlas, v. 8, 2000.

BATISTA, Marco Antônio Cavalcanti; MALDONADO, José Manuel dos Santos de Varge. O papel do comprador no processo de compras em instituições públicas de ciência e tecnologia (C&T/S). Revista de Administração Pública, v. 42, n. 4, p. 681-699, 2008.

BLIACHERIS, Marcos Weiss; VILLAC, Teresa (Org.). Implementando licitações sustentáveis na Administração Pública Federal. Brasília: AGU, 2013. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembleia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais...Diário Oficial da União, Brasília, 5 out. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 12 out. 2018.

______. Decreto n.º 7.892, de 23 de janeiro de 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei n.º 8.666, de 21 de junho de 1993. Diário Oficial da União, Brasília, 23 jan. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2018.

______. Lei n.º 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Brasília, 1990. Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais. Diário Oficial da União, Brasília, 19 abr. 1991. Disponível em: . Acesso em: 17 nov. 2018.

______. Lei n.º 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 6 jul. 1994. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2018.

_____. Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 dez. 2008. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2018.

DIAS, Marco Aurélio Pereira. Administração de materiais: princípios, conceitos e gestão. São Paulo: Atlas, 2009.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. São Paulo: Atlas, 2008.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo (Org.). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

JUSTEN FILHO, Marçal. Comentários à lei de licitações e contratos administrativos. 14. ed. São Paulo: Dialética, 2010.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MATIAS PEREIRA, José. Manual de gestão pública contemporânea. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2016. [E-book].

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito administrativo brasileiro. São Paulo: Malheiros, 2013.

NIEBUHR, Joel de Menezes. Licitação pública e contrato administrativo. 2. ed. rev. e ampl. Belo Horizonte: Fórum, 2012.

PACHECO, Eliezer Moreira. Os Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. Brasília: MEC, 2018.

PAIM TERRA, Antônio Carlos. Compras públicas inteligentes: uma proposta para a melhoria da gestão das compras governamentais. Brasília: ENAP, 2018. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2019.


DOI: http://dx.doi.org/10.18265/2526-2289v5n4p23-33

O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 212

Total de downloads do artigo: 114