Análise ergonômica aplicada à função de caixa em um ambiente bancário

Luzilene Souza Silva

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará Brasil

Engenheira Civil; Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho e Mestre em Engenharia de Materiais

Marlos Henrique Pires Nogueira

ORCID iD http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4881080H1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará Brasil

Engenheiro Sanitarista e Ambiental; Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho e Mestrando em Engenharia de Materiais

Gleisy Kelly Moreira Lima

ESTACIO Brasil

Engenheira Civil e Cursando a Pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núbia Jane da Silva Batista

FACI Brasil

Engenheira Civil

Mayara Pereira Rodrigues

ESTACIO Brasil

Engenheira  Industrial com Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Resumo

A Análise Ergonômica do Trabalho é um instrumento importante para os profissionais responsáveis em conceber espaços e postos de trabalho, levando em consideração as variáveis fisiológicas, psicológicas e cognitivas do trabalhador, permitindo assim, melhorar a qualidade de vida no ambiente laboral. Diante disso, a presente pesquisa, utilizando dessa ferramenta, buscou avaliar a relação entre as condições de trabalho e o ambiente construído a que estão submetidos os operadores de caixa de uma agência bancaria localizada no município de Abaetetuba-PA. Os resultados demonstraram que os funcionários são acometidos com desconfortos físicos e mentais devido à repetitividade dos movimentos, elevada carga de trabalho e locação inadequada dos mobiliários e equipamentos. Com isso, constatou-se que o ambiente necessita de melhorias para atender às necessidades psicofisiológicas dos trabalhadores e ao que estabelece a legislação vigente. Entre as medidas corretivas indicadas incluem-se o estabelecimento de um maior número de pausas para descanso e educação postural, além de modificações da disposição dos equipamentos e mobiliários, de acordo com as características antropométricas de cada indivíduo.

Palavras-chave


Ergonomia. Serviço Bancário. Saúde Ocupacional.


Texto completo:

Referências


ABRAHÂO, Julia. SZNELWAR Laerte. SILVINO, Alexandre. SARMET, Maurício. PINHO, Diana. Introdução à Ergonomia: da prática à teoria. São Paulo: Editora Blucher, 2010.

BAÚ, Lucy Mara Silva. Intervenção ergonômica e fisioterápica como fator de redução de queixas músculo-esqueléticas em bancários. Dissertação de Mestrado - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2005.

BRANCO, A. B. Risco ou organização de classe? Doenças do trabalho. 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 março, 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Secretaria de Inspeção do Trabalho. MANUAL DE

APLICAÇÃO DA NORMA REGULAMENTADORA Nº17. 2. ed. Brasília, DF, 2002.

BURIN, T.; BARBIERI, D.F.; GALIANO, P.; SANTOS, R.V.. Presença de LER/DORTS em um grupo de bancários da cidade de Erechim-RS. Artigo científico In: PERSPECTIVA, Erechim. v.35, n.129, p. 93-102, março/2011.

CENCI, C.M.B. Sofrimento psíquico no trabalho bancário. Dissertação de Mestrado - Psicologia, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Passo Fundo, 2000.

COUTO, H. A.; NICOLETTI, S. J.; LECH, O. Como gerenciar a questão das LER/DORT: lesões por esforços repetitivos, distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho. 1. ed. Belo hori¬zonte: Ergo, 1998.

COUTINHO, C. C. C. Proposta de Intervenção para adequação de postos de caixas de Banco mediante os riscos ergonômicos encontrados: Estudo de Caso. João Pessoa: Universidade Federal do Paraíba, 2007.

DIEESE. A globalização da economia e a informatização do sistema financeiro. Brasília, 18 Agosto, 2017.

FARIA, G. S. S.. Organização do trabalhador no setor bancário: um estudo sobre reestruturação na última década. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHERIA DE PRODUÇÃO. Porto Alegre. 2005.

FERREIRA, Mário César. Atividade, categoria central na conceituação de trabalho em ergonomia. Artigo científico In: Revista Alethéia, Canoa, v.1, n.11, p.71-82, 2000.

FILHO, G. I. R.; MICHELS, G.; SELL, I. Lesões por esforços repetitivos/distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em cirurgiões-dentistas. Revista Brasil de Epidemiologia.v.9, n.3, p.346-59. 2006.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Universidade Aberta do Brasil, 2009.

GRANDJEAN, E. Manual de Ergonomia: adaptando o homem ao trabalho.4.ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004.

GUÉRIN, F. Compreender o trabalho para transforma‐lo: a prática da ergonomia/ F. Guérin..[et al.]; São Paulo: Blucher: 2001.

HENRIQUE, M. V.; PIMENTA, S. M.. Análise do estresse ocupacional na realidade bancária: um estudo de caso. Revista de Administração da FEAD-MG - Volume 2, nº1, junho/2005, p.111-128. Disponível em: Acesso em: 10 março, 2017.

IIDA, I. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo: Edgard Blucher Ltda, 2005.

Instituto Nacional de Seguridade Social. Norma técnica sobre distúrbios relacionados ao trabalho (DORT) nº. 606, de 5 de agosto de 1998. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 19 ago. 2012. Seção I. Disponível em: . Acesso em: 08 março, 2017.

JACQUES, Maria da Graça Corrêa.; AMAZARRAY, Mayte Raya. Trabalho bancário e saúde mental no paradigma da excelência. Artigo Científico In: Boletim da Saúde | Porto Alegre | Volume 20 | Número 1 | Jan./Jun.2006.

JUNIOR, E. V. dos A.; SILVA, R. M. da; SILVA, N. L. da C.; NASCIMENTO, A. de S. Estudo Ergonômico de uma Instituição Financeira na cidade de Guarabira – PB. Salvador: XXXIII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2013. Disponível em: . Acesso em: 01 mar 2018.

LOPES, M. C. F.; Nunes, M. de. O.; SALIM, S.H.C.; SILVA, R. A. da. Resultado da Intervenção Ergonômica em Usuários e Computador XI INIC / VII EPG - UNIVAP 2007. In: XI Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e VII Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba, 2007.

MAENO, M. S.. Oficina de LER/DORT. In: Fórum Social Mundial, 2008.

MENDES, Maria Aparecida de Borba. LER/DORT e o Trabalho Bancário. Trabalho de Conclusão de Curso - Centro Universitário de Curitiba. Curitiba, 2010.

MERLO, Álvaro Roberto Crespo; TRAESEL, Elisete Soares; BAIERLE, Tatiana Cardoso. Trabalho imaterial e contemporaneidade: um estudo na perspectiva da Psicodinâmica do Trabalho. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 63, p. 94-104, 2011. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2015.

MORAES, P.W.T.; BASTOS, A.V.B.. Os Sintomas de LER/DORT: um Estudo Comparativo entre Bancários com e sem Diagnóstico (2017). Artigo científico In: Psicologia: Ciência e Profissão Jul/Set. 2017 v. 37 n°3, 624-637. Disponível em: Acessado em: 08 março, 2017.

MARTINS, Jr. Moizés. Doenças sem doentes: ocorrência de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho - DORT nos operadores de caixa de um banco. Dissertação de Mestrado - Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, 2009.

NAKAMURA, Eunice Kimie Kyosen. Avaliação dos casos de LER/ DORT em uma instituição bancária. 2001. Disponível em: . Acesso em: 02 março, 2018.

PEREIRA, E. R. Fundamentos de ergonomia e fisioterapia do trabalho. 2.ed. Rio de Janeiro: Taba Cultural, 2003.

RUA, M. P. A.; MACEDO, R. B.; SELEME, V. B.; CERQUEIRA, M. L. W.. Transtornos traumáticos cumulativos em bancários. Artigo Científico In: Rev Bras Med Trab. São Paulo • Vol. 8 • N° 2 • 2010.

SATO, L., LACAZ, F. A. C., & BERNARDO, M. H. (2003). Psicologia e saúde do trabalhador: praticas e investigações na Saúde Publica de São Paulo. Estudos de Psicologia (Natal), 11(3), 281-288. https://doi.org/10.1590/S1413-294X2006000300005

SCHMITZ, Cláudio. Análise Ergonômica de Postos de Trabalho de Caixa de Banco: Comparação de dois Modelos do BANRISUL S.A. Dissertação de Mestrado - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2002.

SILVA, C. da C. Concepção Ergonômica dos Espaços e Postos de Trabalho: estudo de caso dos caixas bancários. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 1998.

SILVA, Juliana Lemos.; NAVARRO, Vera Lucia. Organização do trabalho e saúde de trabalhadores bancários. Artigo científico In: Rev. Latino-Am. Enfermagem, 2012.

SOARES, A. G. B.; JACOME, P. da C. Análise dos riscos ergonômicos presentes em um ambiente de trabalho bancário. João Pessoa: XXXVI Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 2016. Disponível em: . Acesso em: 01 mar 2018.

SOUTO, P. Aposentadoria por invalidez. 2010. Disponível em: . Acesso em:02 mar 2018.

TRELHA, C. S. et al.. Prevalência de Sintomatologia Musculoesquelética em Funcionários de Supermercado em Londrina-PR. Artigo científico In: Fisioterapia em Movimento. Curitiba, v.17, n.4, p.59-64, out./dez.2004.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 1997.

WELLS, R. (2009). Why have we not solved the MSD problem? Work, 34(1), 117-121.https://doi.org/10.3233/WOR-2009-0937


O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 181

Total de downloads do artigo: 316