Condições de trabalho e saúde de funcionários de uma Universidade pública

Claudia Suely Barreto Ferreira

Universidade do Estado da Bahia Brasil

Docente da Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Mestre em Saúde Coletiva - UEFS

Especialista em Enfermagem do Trabalho

Doutoranda em Enfermagem e Saúde- UFBA

João Bonfim Mendes

Universidade do Estado da Bahia - Departamento de Educação- DEDC/ Campus VII/ Área: saúde ( Enfermagem) Brasil

Graduado em Enfermagem pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB, Campus VII, Departamento de Educação.

Resumo

Condições do ambiente de trabalho influenciam de forma significativa na saúde de trabalhadores, estes por sua vez tendem a sofrer maiores agravos à saúde devido a precarização do trabalho, partindo deste pressuposto, objetiva-se descrever as condições de trabalho e de saúde de funcionários terceirizados que prestam serviços a uma universidade pública do interior da Bahia. Como metodologia de estudo utilizamos a abordagem quantitativa e descritiva, para a coleta de dados utilizamos um questionário, cujas questões basearam-se em duas dimensões 1. Condições do ambiente de trabalho e exposição a riscos; 2. Descrição de situação de saúde física e mental. Tais dimensões buscaram identificar os principais problemas enfrentados. Como resultado conclui-se que, a precarização aliada à falta de condições de trabalho vem acarretando sérias consequências para a saúde dos funcionários, principalmente quando correlacionamos as alterações físicas e emocionais.

Palavras-chave


Precarização. Saúde do Trabalhador. Trabalhador terceirizado


Texto completo:

Referências


ANTUNES, Ricardo; DRUCK, Graça. Departamento de Serviço Social Editora PUC-Rio Créditos A terceirização sem limites: A precarização do trabalho como regra. O Social em Questão, Rio de Janeiro, v. 1, n. 34, p. 19-40, 2015. Disponível em: . Acesso em: 3 maio 2018.

BENAGLIA, Mirian Damaris. A Influência do Ambiente de Trabalho e do Estilo de Vida Sobre a Saúde do Trabalhador. XXXII ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 32, 2012, Bento Gonçalves, RS. Anais..., Bento Gonçalves, RS: ENEGEP, 2012. p. 1-22. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2018.

BORGES, Â.; DRUCK, M. G. Crise global, terceirização e a exclusão no mundo do trabalho. Caderno CRH, Salvador, BA, 1993. Disponível em: . Acesso em: 4 dez. 2016.

BRAGA, Ruy. Terceirização pode chegar a 75% dos trabalhadores do país, diz sociólogo. 2017. Entrevista concedida a Maíra Streit. Disponível em: . Acesso em: 17 maio 2018.

BRASIL. Ministério da Fazenda. Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência. Anuário Estatístico da Previdência Social. Brasília: DATAPREV, 2016. 934p. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2018.

CORCETTI, Elisabete; BEHR, Ricardo Roberto. Trabalho terceirizado e qualidade de vida: o caso dos trabalhadores subcontratados do setor metalmecânico da região da grande vitoria (es). XXXIII ENCONTRO DA ANPAD, 2009, São Paulo- SP. Anais...Disponível em: . Acesso em: 14 fevereiro 2019.

CUT / DIEESE – Central Única dos Trabalhadores / Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Terceirização e Desenvolvimento: uma conta que não fecha – Dossiê sobre o impacto da terceirização sobre os trabalhadores e propostas para garantir a igualdade de direitos. São Paulo, 2014.

DRUCK, Graça. A indissociabilidade entre precarização social do trabalho e terceirização. In: TEIXEIRA, Marilane Oliveira; ANDRADE, Helio Rodrigues de; COELHO, Elaine D´Ávila (Org.). Precarização e terceirização: faces da mesma realidade. São Paulo: Sindicato dos Químicos-SP, 2016. p. 256. Disponível em: . Acesso em: 18 maio 2018.

FERNANDES, Márcia Astrês; MARZIALE, Maria Helena Palucci. Riscos ocupacionais e adoecimento de trabalhadores em saúde mental. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 27, n. 6, p.539-547, 26 ago. 2014. Bimestral. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2018.

GARCIA, Gustavo Filipe Barbosa. Terceirização: Trabalho temporário, cooperativas de trabalho (2017). 3. ed. Salvador, BA: Juspodivm, 2017. 160p. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2018.

GEMMA, Sandra Francisca Bezerra; FUENTES-ROJAS, Marta; SOARES, Maurílio José Barbosa. Agentes de limpeza terceirizados: entre o ressentimento e o reconhecimento. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 42, p.1-10, 2017. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/2317-6369000006016. Disponível em: . Acesso em: 24 maio 2018.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Desemprego volta a crescer no primeiro trimestre de 2018. 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 maio 2018.

LOURENÇO, Edvânia Ângela de Souza. Terceirização: a derruição de direitos e a destruição da saúde dos trabalhadores. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 123, p.447-475, set. 2015. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/0101-6628.032. Disponível em: . Acesso em: 25 maio 2018.

MENDES, Eliane de Assis; TEIXEIRA, Liliane Reis; BONFATTI, Renato José. As condições de saúde dos trabalhadores a partir dos exames periódicos de saúde. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 112, n. 41, p.142-154, mar. 2017. Trimestral. Disponível em: . Acesso em: 26 maio 2018.

MIRANDA, Carlos Roberto. Ataque ao mundo do trabalho: terceirização e seus reflexos na segurança e saúde do trabalhador. 2016. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2018.

PEIXE, João Carlos Mendonça Didier Silva. Terceirização no Brasil: tendências, dilemas e interesses em disputa. 2013. 269f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Serviço Social, Pontifica Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: . Acesso em: 25 maio 2018.

TEIXEIRA, Marilane Oliveira; ANDRADE, Hélio Rodrigues de. Terceirização no serviço público e de cuidados na cidade de São Paulo. In: TEIXEIRA, Marilane Oliveira et al (Org.). Contribuição crítica à reforma trabalhista. Campinas, SP: Unicamp/ie/cesit, 2017. p. 328.

TONETTO, Rosana Cristina Zambon. A satisfação no trabalho: Um estudo com os servidores públicos estaduais do poder judiciário de Catuípe -RS. 2013. 57f. TCC (Graduação) - Curso de Administração, Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, RS, 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 maio 2018.

VIEIRA, Carlos Eduardo Carrusca et al. O desafio do trabalho real na vigilância. In: VIEIRA, Carlos Eduardo Carrusca; LIMA, Francisco de Paula Antunes; LIMA, Maria Elizabeth Antunes (Org.). O cotidiano dos vigilantes: trabalho, saúde e adoecimento. Belo Horizonte: FUMARC, 2010. Cap. 4, p. 320. Disponível em: . Acesso em: 5 maio 2018.


O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 166

Total de downloads do artigo: 42