Diagnóstico de riscos ambientais em estação de tratamento de efluentes no município de Maringá, PR

Ana Paula Jambers Scandelai

Universidade Estadual de Maringá Brasil

Engenheira Ambiental, Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho, Mestra e Doutoranda em Engenharia Química

Camila Dias Pinaffi

Universidade do Oeste Paulista Brasil

Engenheira Ambiental, Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho, Mestra em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional e Doutoranda em Agronomia

Paula Polastri

Universidade Estadual de Maringá Brasil

Engenheira Ambiental, Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho e em Ciências Ambientais, Mestra em Engenharia Urbana e Doutoranda em Engenharia Química

Cristhiane Michiko Passos Okawa

Universidade Estadual de Maringá Brasil

Engenharia Civil, Mestra em Engenharia Hidráulica, Doutora em Ciências Ambientais e Professora Adjunta do Departamento de Engenharia Civil da Universidade Estadual de Maringá

Resumo

As estações de tratamento de efluentes domésticos e industriais, necessárias aos empreendimentos diversos, apresentam riscos ocupacionais associados a elas, necessitando, portanto, que os trabalhadores exerçam a sua função com segurança. Dessa forma, este estudo tem como objetivo garantir a segurança do trabalhador ao identificar os riscos químicos, biológicos e mecânicos a que ele está sujeito e sugerir medidas de segurança adequadas. O objeto de estudo foi um operador de uma estação de tratamento de efluentes líquidos domésticos e industriais, localizada em Maringá, Paraná. A coleta de dados foi realizada a partir de visita técnica destinada a conhecer o objeto de estudo, observando o processo de trabalho e as técnicas de tratamento de efluentes adotadas. Foi ainda realizada entrevista aberta com os responsáveis pela empresa e inspeção visual, identificando os riscos no local. Foi verificada a existência de riscos químicos, biológicos e mecânicos, nos quais os trabalhadores estão expostos em diversas etapas do processo de tratamento de efluentes, bem como a existência de capacitação dos funcionários sobre os riscos a que estão expostos, sobre as medidas de segurança e o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs). Assim, recomenda-se a implantação de medidas de segurança relacionadas, principalmente, à proteção coletiva dos trabalhadores, pela introdução de equipamentos de proteção coletiva (EPCs) e novos EPIs, mais adequados e seguros. Conclui-se que a empresa tem realizado bons treinamentos, mas uma fiscalização mais rigorosa quanto ao uso dos EPIs deve ser realizada; além disso, as recomendações propostas devem ser implantadas.

Palavras-chave


Riscos ocupacionais. Segurança ocupacional. Medidas de segurança. ETE. Segurança do trabalho.


Texto completo:

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10004: Resíduos sólidos: classificação. Rio de Janeiro, RJ: [s.n.], 2004.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 24 – Condições sanitárias e de conforto nos locais de trabalho. Brasília, 1993. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 21 – Trabalhos a céu aberto. Brasília, 1999. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2017.

BRASIL, Ministério do Trabalho e Emprego. Secretaria de Inspeção do Trabalho. Manual de procedimentos para auditoria no setor saneamento básico. Brasília, 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 8 – Edificações. Brasília, 2011a. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 25 – Resíduos industriais. Brasília, 2011b. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 23 – Proteção contra incêndios. Brasília, 2011c. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 9 – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Brasília, 2014a. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 15 – Atividades e operações insalubres. Brasília, 2014b. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 16 - Atividades e operações perigosas. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 26 - Sinalização de segurança. Brasília, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 04 – Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho. Brasília, 2016a. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 10 – Segurança em instalações e serviços em eletricidade. Brasília, 2016b. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 11 – Transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais. Brasília, 2016c. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 35 - Trabalho em altura. Brasília, 2016d. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 6 - Equipamento de Proteção Individual – EPI. Brasília, 2017a. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 13 - Caldeiras, vasos de pressão e tubulação. Brasília, 2017b. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 12 – Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos. Brasília, 2018. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2018.

BUDA, J. F. Segurança e higiene no trabalho em estação de tratamento de esgoto. 2004. 124 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

BUDA, J. F. Segurança e higiene no trabalho em estações de tratamento de esgoto. Sinergia, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 142-146, jul./dez. 2004.

BRANDI, G.; SISTI, M.; AMAGLIANI, G. Evaluation of the environmental impact of microbial aerosols generated by wastewater treatment plants utilizing different aeration systems. Journal Applied Microbiology, v. 88, n. 5, p.845-852, may. 2000.

CESÁRIO SILVA, S. M. Principais contaminantes do lodo. In: VON SPERLING, M.; ANDREOLI, C. V.; FERNANDES, F. (Ed.) Lodo de esgotos: tratamento e disposição final. Belo Horizonte: DESA-UFMG, 2001. p. 69-121.

HO, J. Future of biological aerosol detection. Analytica Chimica Acta, v. 457, n. 1, p. 125-148, apr. 2002.

HÖKERBERG, Y. H. M.; SANTOS, M.A.B.; PASSOS, S. R. L.; ROZEMBERG, B.; COTIAS, P. M. T.; ALVES, L.; MATTOS, U. A. O. O processo de construção de mapas de risco em um hospital. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 503-513, apr./jun. 2006.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Comissão Nacional de Classificação (Concla). Classificações CNAE. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2017.

IVENS, U. I.; BREUM, N. O.; EBBEHOJ, N.; NIELSEN, B. H.; POULSEN, O. M.; WURTZ, H. Exposure–response relationship between gastrointestinal problems among waste collectors and bioaerosol exposure. Scandinavian Journal of Work, Environment & Health, v. 25, n.3, p. 238-245, jun. 1999.

MAHAR S.; REYNOLDS, S. J.; THORNE, P. S. Worker exposures to particulates, endotoxins, and bioaerosol in two refusedderived fuel plants. American Industrial Hygiene Association Journal, v. 60, p. 679–83, sep./oct.1999.

RYLANDER, R. Lung disease caused by organic dust in the farm environment. American Journal of Industrial Medicine, v. 10, n. 3, p. 221-227, 1986.

WIZIACK, V. S. Segurança e higiene no ambiente de trabalho em estações de tratamento de esgoto que utilizam processo de lodos ativados. 2007. 53f. Monografia (Graduação em Engenharia Civil) – Fundação Educacional de Barretos, Barretos, 2007.


O arquivo PDF selecionado deve ser carregado no navegador caso tenha instalado um plugin de leitura de arquivos PDF (por exemplo, uma versão atual do Adobe Acrobat Reader).

Como alternativa, pode-se baixar o arquivo PDF para o computador, de onde poderá abrí-lo com o leitor PDF de sua preferência. Para baixar o PDF, clique no link abaixo.

Caso deseje mais informações sobre como imprimir, salvar e trabalhar com PDFs, a Highwire Press oferece uma página de Perguntas Frequentes sobre PDFs bastante útil.

Visitas a este artigo: 262

Total de downloads do artigo: 128